Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2011

A MISERICÓRDIA DIVINA NO TEMPO DA TRIBULAÇÃO

A oração do humilde penetra as nuvens; ele não se consolará, enquanto ela não chegar a Deus, e não se afastará, enquanto o Altíssimo não puser nela os olhos. O Senhor não concederá prazo: ele julgará os justos e fará justiça. O fortíssimo não terá paciência com os opressores, mas ele lhes esmagará os rins. Ele se vingará das nações até suprimir as multidões de soberbos, e quebrar os cetros dos iníquos; até que ele dê aos homens segundo suas obras, segundo a conduta de Adão, e segundo a sua presunção; até que faça justiça ao seu povo, e dê alegria aos justos por um efeito de sua misericórdia. A misericórdia divina no tempo da tribulação é bela; é como a nuvem que asperge a chuva na época da seca.  ECLESIÁSTICO 35, 21-26 "Os lábios sinceros permanecem sempre constantes; a língua mentirosa dura como um abrir e fechar de olhos." Provérbios 12, 19

O NADA DO HOMEM

Que é o homem? Para que é útil? Qual é seu bem e qual é seu mal? A duração da vida: cem anos quando muito. Ninguém pode prever a hora do último sono para cada um. Com uma gota no mar, um grão de areia, assim são seus poucos anos perante um dia da eternidade. Por isso o Senhor os trata com paciência e sobre eles derrama a sua misericórdia. Vê e reconhece como é miserável o seu fim, por isso multiplica o perdão. A misericórdia do homem é para com o seu próximo, mas a do Senhor é para com toda a carne: Admoesta, corrige, ensina, reconduz, como o pastor, o seu rebanho. Ele tem piedade dos que recebem a disciplina e se apressam a procurar seus julgamentos.  Eclesiástico 18,8-14 "É preciso calar e ter silêncio ao seu redor para poder ouvir a voz de Deus" São Pio de Pietrelcina