Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016

Santo Tomás de Aquino, professor e consultor da Ordem

Imagem
Livre e obediente à voz do Senhor, prosseguiu nos estudos sendo discípulo do mestre Alberto Magno Neste dia lembramos uma das maiores figuras da teologia católica: Santo Tomás de Aquino. Conta-se que, quando criança, com cinco anos, Tomás, ao ouvir os monges cantando louvores a Deus, cheio de admiração perguntou: “Quem é Deus?”. A vida de santidade de Santo Tomás foi caracterizada pelo esforço em responder, inspiradamente para si, para os gentios e a todos sobre os Mistérios de Deus. Nasceu em 1225 numa nobre família, a qual lhe proporcionou ótima formação, porém, visando a honra e a riqueza do inteligente jovem, e não a Ordem Dominicana, que pobre e mendicante atraia o coração de Aquino. Diante da oposição familiar, principalmente da mãe condessa, Tomás chegou a viajar às escondidas para Roma com dezenove anos, para um mosteiro dominicano. No entanto, ao ser enviado a Paris, foi preso pelos irmãos servidores do Império. Levado ao lar paterno, ficou, ordenado pela mãe, um t

São Domingos e a oração com o corpo: redescubra essa tradição católica!

Imagem
“Quando você ama, você expressa de muitas formas o que sente” Se o diálogo com Deus é profundo, o corpo segue o coração e dança, como o rei Davi diante da Arca da Aliança, ou mexe as mãos, os braços, as pernas, desenhando com o movimento o ritmo do colóquio com o Mestre da Vida, como fazia São Domingos de Gusmão. De uma janela com vista para a igreja de Santa Sabina, dentro daquele que foi o dormitório do antigo mosteiro dominicano do Aventino, em Roma, os primeiros companheiros do santo fundador da Ordem dos Pregadores o “espiavam” absorto em oração, assistindo ao seu dinamismo incansável. “Quando você ama”, diz a irmã Catherine Aubin, dominicana, professora da Pontifícia Universidade São Tomás de Aquino (“Angelicum”) e autora do livro Rezar com o corpo à maneira de São Domingos , “você expressa o que sente com gestos, palavras, sorrisos. O mesmo acontece na oração, que é uma conversa com Jesus, a quem queremos mostrar o nosso amor. Nos dias de hoje, nós nos esquecemos um p

Couraça de São Patrício

Imagem
Hoje me levanto com poderosa força e invoco a Santíssima Trindade com fé Trinitária. Professando a unidade do Criador e da criatura. Hoje me levanto com a força do nascimento de Cristo graças a seu Batismo, com a força de sua crucificação e morte, com a força de sua Ressurreição e Ascensão, com a força de seu retorno no dia do juízo. Hoje me levanto com a força do amor do Querubim obediente aos Anjos, a serviço dos Arcanjos, na esperança da Ressurreição para encontrar consolo com as orações dos Patriarcas, as predições dos Profetas, os ensinamentos dos Apóstolos, a fé dos confessores, a inocência dos Santas Virgens, os feitos dos homens de bem. Hoje me levanto coma força dos Céus; a luz do sol, o brilho da lua, o esplendor do fogo, a velocidade do Trovão, a rapidez do vento a profundidade dos mares, a permanência da Terra, a firmeza da rocha. Hoje me levanto com a força de Deus que me guia, sua grandeza que me apoia, sua sabedoria que me guia, seu olho que me cuida, seu ouvido que

Por que sempre há um crucifixo nos altares?

Imagem
Uma pergunta que todo católico precisa saber responder No centro da ação litúrgica da Igreja, está Cristo e seu mistério pascal. Portanto, a celebração litúrgica deve tornar evidente esta verdade teológica. E, desde quase sempre, o símbolo escolhido pela Igreja para a orientação do coração e da mente do cristão durante a missa ou a liturgia é a representação de Jesus crucificado. O crucifixo é o principal elemento sobre o altar, porque a missa é o santo sacrifício, memorial da paixão, morte e ressurreição do Senhor. Antigamente, a liturgia prescrevia o costume de que tanto o sacerdote quanto os fiéis se posicionassem na direção do crucifixo durante a missa. O crucifixo era colocado no centro do altar (que naquela época ficava ligado à parede). Isso nos dá a entender a centralidade do crucifixo na celebração do culto divino, e era muito mais destacado no passado. De fato, a presença da cruz na celebração da missa está certificada desde o século V. O crucifixo fica sob

Ano da Misericórdia: Roma se prepara para receber o corpo do Padre Pio

Imagem
Os Irmãos Menores Capuchinhos confirmaram que o corpo de São Pio de Pietrelcina , o santo dos estigmas, finalmente será exposto em Roma para ser venerado pelos fiéis, entre os dias 3 e 11 de fevereiro, a pedido do Papa Francisco por motivo do Jubileu da Misericórdia. A urna na qual está o corpo do santo permanecerá primeiro na Basílica de São Lourenço Fora dos Muros durante os dias 3 e 4 de fevereiro, também serão expostas as relíquias do corpo de São Leopoldo Mandic, outro santo capuchinho. No dia 5, os dois santos serão transladados à Basílica de São Pedro no Vaticano. No dia 6 de fevereiro, o Papa concederá uma audiência especial aos membros do grupo de oração “Padre Pio” e aos fiéis da diocese italiana de Manfredonia, lugar no qual está localizado São Giovanni Rotondo, onde está o santuário de Padre Pio, no qual ele morou. Por outro lado, em 9 de fevereiro, o Pontífice presidirá a Santa Missa com os Irmãos Menores Capuchinhos do mundo inteiro em São Pedro e, no dia

O rosto da Mi­se­ri­cór­dia

Mi­se­ri­cor­diae Vul­tus Um breve co­men­tá­rio à Bula do Ano Santo — Ju­bi­leu  Ex­tra­or­di­ná­rio da Mi­se­ri­cór­dia O ju­bi­leu tem um sig­ni­fi­cado todo es­pe­cial no sen­tido de in­di­car a es­pe­rança de re­a­li­za­ção do tempo mes­si­â­nico. No an­tigo Tes­ta­mento ele é o “ tempo da graça ”. O ju­bi­leu pro­cla­mado pela bula do papa Fran­cisco, pu­bli­cada em 11.04.2015, vai iniciar-se em 08 de de­zem­bro de 2015 e terá seu tér­mino em 20 de no­vem­bro de 2016. A aber­tura será em uma data sig­ni­fi­ca­tiva: os cin­quenta anos de con­clu­são do Con­cí­lio Va­ti­cano  II  (n.4). Será ce­le­brado não só em Roma, mas tam­bém em to­das as di­o­ce­ses:  “Es­ta­be­leço que no mesmo do­mingo, em cada Igreja Par­ti­cu­lar – na Ca­te­dral, que é a Igreja-Mãe para to­dos os fiéis – seja aberta igual­mente, du­rante todo o ano Santo, uma Porta da Misericórdia…poderá tam­bém ser aberta nos San­tuá­rios…” (n. 3). O tema da Mi­se­ri­cór­dia tem raí­zes pro­fun­das na Igreja e o

O maior inimigo da vida de oração

Imagem
Não deixe que isso atrapalhe sua intimidade com Deus Há uma grande escolha na vida cotidiana de oração: é a leviandade, a inconstância natural do homem. Essa inconstância tem a sua origem na inteligência e engendra, quando não combatida, a apatia da vontade e termina infalivelmente na tibieza. O espírito leviano é oposto ao espírito refletido. A inteligência superficial não permite à ideia penetrar em si e aí deitar raízes. Além disso, como está completamente coberta pelos matos dos pensamentos vãos, das preocupações fúteis e dos apegos às coisas criadas, a semente da graça, apenas recebida, é logo sufocada. Uma alma leviana vive na superfície das coisas. Mesmo durante a oração, não reflete, não penetra a verdade proposta, não se prende à consideração das coisas do além. Nunca foi tocada pelas máximas do Evangelho, pelas perfeições de Deus, pelos direitos imprescritíveis de seu soberano domínio, pelos pensamentos salutares dos santos. Não considerou o amor do qual

Os 25 segredos da luta espiritual que Jesus revelou a Santa Faustina

Imagem
Como proteger-se dos ataques do demônio Em Cracóvia, no dia 2 de junho de 1938, o Senhor Jesus ditou a uma jovem Irmã da Misericórdia um retiro de três dias. Faustina Kowalska registrou minuciosamente as instruções de Cristo em seu diário, que é um manual de mística na oração e na misericórdia divina. Este diário guarda as revelações de Cristo sobre o tema da luta espiritual, sobre como proteger-se dos ataques do demônio. Estas instruções se tornaram a arma de Faustina na luta contra o maligno inimigo. Jesus começou dizendo: ” Minha filha, quero instruir-te sobre a luta espiritual”. E estes foram seus conselhos: 1. Nunca confies em ti, mas entrega-te inteiramente à Minha Vontade. A confiança é uma arma espiritual. Ela é parte do escudo da fé que São Paulo menciona na Carta aos Efésios (6, 10-17): a armadura do cristão. O abandono à vontade de Deus é um ato de confiança; a fé em ação dissipa os maus espíritos. 2. Na desolação, nas trevas e diversas dúvidas, recorre

Ele é que deve crescer e eu diminuir.

Imagem
Antes de João Baptista, houve profetas santos em grande número, homens dignos de Deus, cheios do seu Espírito, que anunciavam o advento do Senhor e que testemunhavam a verdade. Porém, não se disse deles o que se disse de João Baptista: «Entre os nascidos de mulher, não apareceu ninguém maior do que João Baptista» (Mt 11,11). Porquê então esta grandeza, enviada antes daquele que é a própria grandeza? Para testemunhar a profunda humildade do precursor.  Ele era tão grande, que o poderiam ter confundido com Cristo. Nada mais fácil [...] porque, sem que ele o dissesse, era o que pensavam aqueles que o ouviam e o viam. [...] Mas este humilde amigo do esposo, zelando pela honra do esposo, não pretende tomar o seu lugar como um adúltero. Ele dá testemunho do seu amigo, recomenda à esposa o verdadeiro esposo e tem horror a ser amado em seu lugar, porque apenas quer ser amado nele: «O amigo do esposo, que está a seu lado e o escuta, sente grande alegria com a voz do esposo.»  O di

35 ideias para viver a misericórdia no dia a dia

Imagem
Escolha uma por dia e espalhe misericórdia pelo mundo! Resista ao sarcasmo, que é o oposto da misericórdia. Compartilhe algum bem com os mais necessitados. Telefone para uma pessoa solitária, sobretudo se você conhece a razão da sua solidão. Escreva e envie uma carta de perdão a alguém. Planeje uma mini peregrinação. Adote um comportamento responsável na internet. Seja generoso o bastante para permitir que alguém o ajude. As pessoas precisam se sentir úteis. Ofereça-se para ajudar alguém a cuidar das crianças ou na cozinha. Segure sua língua. Ofereça-se para fazer as compras para alguém que não pode sair de casa. Ajude uma pessoa carente (uma refeição, uma doação etc.). Ao compartilhar uma refeição, escolha o menor pedaço para você. Ofereça-se para levar um idoso à missa. Desligue um pouco o celular e preste mais atenção nas pessoas à sua volta. Aproveite alguma liquidação para comprar algo útil para alguém que precise. Leia a encíclica “Dives in Misericordia”

Padre argentino oferece seus serviços em praça pública e comove redes sociais

Imagem
“Estou feliz de fazê-lo. A ideia foi melhorando pouco a pouco com a oração e chegou o momento de fazê-lo. Se Ele ilumina algo, devemos fazer!” Há duas semanas, tornou-se viral nas redes sociais a foto de um sacerdote que aparece sentado em um banco confessando na rua. Atrás dele, está um cartaz colado no poste onde escreveu: “Sou o Padre Marcelo. Confissões, bênçãos e conselhos”. Pe. Marcelo de Benedectis, pároco da Paróquia São Tiago Apóstolo e São Nicolau, localizada na província de Mendoza (Argentina), começou a confessar na rua desde o dia 23 de dezembro e permaneceu durante esta semana recebendo as pessoas nos bancos localizados em frente ao templo nos horários de confissão. Em declarações ao Grupo ACI, o Pe. Marcelo disse que esta é a primeira vez que confessa na rua. “Estou feliz de fazê-lo. A ideia foi melhorando pouco a pouco com a oração e chegou o momento de fazê-lo. Se Ele ilumina algo, devemos fazer!”. Com relação aos motivos desta iniciativa, o sacerdote as