Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2016

Novo testemunho sobre o dom da bilocação do Padre Pio

Imagem
Outro milagre do santo: atendeu o cardeal Midszenty na prisão e esteve em San Giovanni Rotondo ao mesmo temposantidade do sacerdote capuchinho Francesco Forgione – nascido em Pietrelcina (Itália), em 1885 – era uma devota certeza para muitos fiéis, antes dos “dons” que a história e testemunhas constatam: estigmas, bilocações (estar em dois lugares ao mesmo tempo), capacidade de ler as consciências ao confessar, mediar em oração para que Deus curasse as pessoas… A devoção é anterior inclusive à sua canonização, em 2002. O Padre Pio foi ordenado sacerdote em 10 de agosto de 1910 e, em 1916, estabeleceu-se em San Giovanni Rotondo, onde permaneceu até a sua morte, em 1968. Centenas de livros, filmes e sites contam sua vida e a ação da graça de Deus nela – que dá seus frutos até hoje nas almas. Por isso, muitos dos seus devotos se alegrarão com as revelações do livro “Padre Pio. La sua chiesa, i suoi luoghi, tra devozione storia e opere d’arte“, como indica em um recente artigo o conhecido…

Frutos da confiança: Exemplos dos Santos

Os Santos rezavam com essa confiança, e por isso Deus Se mostrava a respeito deles de uma liberalidade infinita. O Abade Sisois, segundo narra a Vida dos Padres, rezava um dia por um dos seus discípulos que a violência da tentação tinha abatido. “Queirais ou não, dizia a Deus não Vos deixarei antes de o terdes curado”. E a alma do pobre irmão recobrou a graça e a serenidade (Vita patrum lib.VI). Nosso Senhor dignou-Se revelar a Santa Gertrudes que a sua confiança fazia tal violência ao Divino Coração, que Ele era forçado a favorecê-la em tudo. E acrescentou que, assim agindo, satisfazia às exigências da sua bondade e do seu amor por ela. Uma amiga da Santa orava desde algum tempo sem nada obter. O Salvador lhe disse: “Diferi a concessão do que Me pedes, porque não confias na minha bondade como a minha fiel Gertrudes. A ela nunca recusarei nada do que Me pedir” (Saint-Jure: De la connaissance et de l’amour de J. C., t.III, p.27). Enfim, eis, segundo o testemunho do Bem-aventurado Raimundo…

Porque o Evangelho assusta?

Vivendo a oração de Jesus

Imagem
A Oração de Jesus, também chamada a "Oração Incessante", "Oração do Coração", ou "Oração do Silêncio", é uma forma antiga de oração, de estar "atento" a Deus, praticada desde os primórdios da Igreja até os dias atuais por uma tradição irrompível. Até recentemente, ela havia sido usada principalmente pela Igreja do Oriente, mas agora ela está ficando também conhecida por um número crescente de cristãos no Ocidente. Começou nos primeiros séculos da cristandade, como uma oração de monges e freiras, padres e madres do deserto, mas rapidamente foi ensinada para todos aqueles que foram atraídos por ela, e é agora praticada por milhares de homens e mulheres, tanto leigos quanto religiosos, em todo o mundo.

Sua forma é muito simples. Consiste na repetição constante de apenas algumas palavras: "Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus, tem piedade de mim, um pecador", ou "Senhor Jesus Cristo, tem piedade de mim", ou "Jesus Cristo, tem p…

Copo sujo

Imagem
Religiosidade e legalismo aparentemente aproximam as pessoas de Deus e de seus padrões morais, mas na verdade, aproximam de padrões meramente humanos, que são moralmente aceitos. São esforços humanos para agradar outros humanos.
Onde entra Deus nessa dinâmica? Quer dizer que se eu for bom (aos meus olhos e aos olhos dos homens) Deus me aceitará? Essa linha de pensamento não faz sentido, é como seuma pessoa cometesse um delito e fosse se justificar ao juiz com outras boas obras que ele praticou, mas a condenação pode vir a partir de 1 delito apenas, independente de outras boas obras... tudo o que praticamos de bom não nos purifica de nossos pecados.
E a Bíblia fala que até a nossa justiça é comparada a trapos de imundícia (Isaías 64:6). Ou seja, quando o ser humano tenta justificar seus pecados com boas obras é como se ele quisesse pegar um copo sujo para encher de água limpa. A água continuará limpa?
Fonte: Facebook

Como sair das trevas interiores?

Imagem
As trevas não estão somente no mundo, mas, antes de tudo, dentro de nós Jesus quer nos instruir a partir de Sua Palavra no Evangelho de São João: “Eu sou a luz do mundo. Aquele que vem em meu seguimento não andará nas trevas; ele terá a luz que conduz à vida” (Jo 8,12b). A frase seguinte vem explicitar que tipo de luz é essa: “Aquele que vem em meu seguimento não andará nas trevas; ele terá a luz que conduz à vida”. Preste atenção: o pecado nos trouxe uma escuridão interior. As trevas não estão somente no mundo, mas, antes de tudo, dentro de nós. Quando Jesus se faz luz em nós, tudo começa a clarear. Na luz de Cristo somos iluminado, e acontece aquilo que o próprio Jesus disse: “Conhecereis a verdade e a verdade fará de vós homens livres”. Veja o que nos conta São João: Ao falar assim, muitos creram n’Ele. Jesus disse, pois, aos judeus que haviam acreditado n’Ele: “Se permaneceis na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos, conhecereis a verdade e a verdade fará de vós hom…

7 erros sobre morte, inferno e demônio que não devemos cometer

Imagem
A lista a seguir, com base nas Sagradas Escrituras e no Magistério da Igreja, contém respostas para 7 erros recorrentes que os católicos devem evitarDada a complexidade da teologia católica sobre a natureza da morte, o inferno e o demônio, a lista a seguir, com base nas Sagradas Escrituras e no Magistério da Igreja, contém respostas para 7 erros recorrentes que os católicos devem evitar. 1. O demônio é um mero símbolo Se isso fosse verdade, então Jesus deve ter se equivocado cada vez que falou do demônio em diferentes partes das Sagradas Escrituras. O diabo é real e anda ao redor, como leão que ruge procurando almas para devorar (1Pd 5,8). E, francamente, se é possível para um ser humano rejeitar Deus, por que é tão inconcebível que um anjo possa fazer o mesmo? Nessa existência, como na outra, os anjos e os seres humanos podem se alienar com Deus ou não (Dt 30,19). 2. Ao morrer, tornamo-nos anjos Não, absolutamente não. O ser humano é diferente de um anjo e não pode se tornar u…

A Fuga das ocasiões de pecado: um dos mais graves deveres da vida espiritual.

(SANTO AFONSO MARIA DE LIGÓRIO) I. Da obrigação de evitar as ocasiões perigosas Um sem número de cristãos se perde por não querer evitar as ocasiões de pecado. Quantas almas lá no inferno não se lastimam e queixam: Infeliz de mim! Se tivesse evitado aquela ocasião, não estaria agora condenado por toda a eternidade! Falando aqui da ocasião de pecado, temos em vista a ocasião próxima, pois deve-se distinguir entre ocasiões próximas e remotas. Ocasião remota é a que se nos depara em toda a parte e que raramente arrasta o homem ao pecado. Ocasião próxima é a que, por sua natureza, regularmente induz ao pecado. Por exemplo, achar-se-ia em ocasião próxima um jovem que muitas vezes e sem necessidade se entretêm com pessoas levianas de outro sexo. Ocasião próxima para uma certa pessoa é também aquela que já a arrastou muitas vezes ao pecado. Algumas ocasiões consideradas em si não são próximas, mas tornam-se tais, contudo, para uma determinada pessoa que, achando-se em semelhantes circunstâncias…

O incrível milagre de Padre Pio que levou à conversão uma paróquia ortodoxa inteira.

Imagem
Por intercessão de Padre Pio a mãe de um sacerdote ortodoxo da Romênia ficou curada de um câncer terminal. Depois deste milagre toda a paróquia se converteu ao catolicismo. A obra do santo de Pietrelcina mudou tanto as suas vidas que apesar das dificuldades construíram uma Igreja dedicada ao santo e um hospital para os doentes em fase terminal. O Padre Pio continua intercedendo por todo o mundo e, lá do Céu, continua fazendo milagres de todo o tipo. Existem inúmeros testemunhos conhecidos sobre o santo de Pietrelcina por todo o mundo, alguns deles recolhidos no livro“Padre Pio”, de José Maria Zavala. No entanto, no caso da família Tudor não proporcionou apenas um milagre físico, mas uma conversão de centenas de pessoas ao catolicismo e o sonho de fazer uma pequena San Giovanni Rotondo no interior da Romênia, um país com um arraigado passado comunista e de maioria ortodoxa. VICTOR, UM SACERDOTE ORTODOXO Victor Tudor era um sacerdote ortodoxo romeno que não conhecia o Padre Pio e que depois…

Natureza e qualidades da confiança: Ela é fortalecida pela fé.

Levemos mais longe este estudo. Que força soberana fortifica a esperança a ponto de torná-la inabalável aos assaltos da adversidade?... A fé! A alma confiante guarda na memória as promessas do Pai celeste; medita-as profundamente. Sabe que Deus não pode faltar à palavra, e daí a sua imperturbável certeza. Se o perigo a ameaça, a envolve, a domina mesmo, ela conserva sempre a serenidade. Apesar da iminência do risco, repete a palavra do Salmista: O Senhor é a minha luz e a minha salvação... que posso recear? O Senhor protege minha vida... quem me fará  tremer? (Salmos 26, 1). Existem entre a fé e a confiança relações estreitas, laços íntimos de parentesco. Empregando a expressão de um teólogo moderno, deve-se achar na fé "a causa e a raiz" (Pech, Praelectiones dogmaticae, t. VII, p.51, nota 2) da confiança. Ora, quanto mais se afunda a raiz na terra, mais seiva nutriente dela tira; mais vigorosa crescerá a haste; mais opulenta será a floração. Assim, a nossa confiança desenvolve…

Confiança! A outras falta fé.

A outras almas falta fé. Elas têm certamente essa fé comum, sem a qual trairiam a graça do Batismo. Creem que Nosso Senhor é todo-poderoso, bom e fiel a suas promessas; mas não sabem aplicar essa crença às suas necessidades particulares. Não são dominadas pela convicção irresistível de que Deus, atento às suas provações, para elas Se volte a fim de socorrê-las. Jesus Cristo pede-nos, no entanto, essa fé especial e concreta. Ele a exigia outrora como condição indispensável dos seus milagres; espera-a ainda de nós antes de nos conceder os seus benefícios... Se podes crer, tudo é possível àquele que crê... (Marcos 9, 22), dizia ao pai do pequenino possesso. E, no convento de Paray-le-Monial, empregando quase os mesmos termos, repetia a Santa Margarida Maria: "Se puderes crer, verás o poder do meu Coração na magnificência do meu amor..." Podeis crer? Podereis chegar a essa certeza tão forte que nada a abala, tão clara que equivale à evidência?... Isso é tudo. Quando chegardes a esse…

Confiança! Esta desconfiança de Deus lhes é muito prejudicial.

A desconfiança, sejam quais forem as suas causas, nos traz prejuízo, privando-nos de grandes bens. Quando São Pedro, saltando da barca, se lançou ao encontro do Salvador, caminhou, a princípio, com firmeza sobre as ondas. Soprava o vento com violência. As vagas ora levantavam-se em turbilhões furiosos ora cavavam no mar abismos profundos... A voragem abria-se diante do Apóstolo. Pedro tremeu... hesitou um segundo, e, logo, começou a afundar... Homem de pouca fé, disse-lhe Jesus, porque duvidaste?... (Mateus 14, 31). Eis a nossa história. Nos momentos de fervor, ficamos tranquilos e recolhidos ao pé do Mestre. Vindo a tempestade, o perigo absorve a nossa atenção. Desviamos então os olhares de Nosso Senhor para fitá-los ansiosamente sobre os nossos sofrimentos e perigos. Hesitamos... e afundamos logo! Assalta-nos a tentação. O dever se nos torna enfadonho, a sua austeridade nos repugna, o seu peso nos oprime. Imaginações perturbadoras nos perseguem. A tormenta ruge na inteligência, na sen…

Primeira sexta feira do mês em honra ao Sagrado Coração de Jesus

Imagem
Para quem não conhece, segue as 12 promessas que Jesus fez a Santa Margarida Alacoque para todos os que são devotos do Seu Sacratíssimo Coração:
1ª Promessa: “A minha bênção permanecerá sobre as casas em que se achar exposta e venerada a imagem de meu Sagrado Coração”.
2ª Promessa: “Eu darei aos devotos de meu Coração todas as graças necessárias a seu estado.” 
3ª Promessa: “Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias”.
4ª Promessa: “Eu os consolarei em todas as suas aflições”.
5ª Promessa: “Serei refúgio seguro na vida e principalmente na hora da morte”.
6ª Promessa: “Lançarei bênçãos abundantes sobre os seus trabalhos e empreendimentos”.

7ª Promessa: “Os pecadores encontrarão em meu Coração fonte inesgotável de misericórdias”.
8ª Promessa: “As almas tíbias tornar-se-ão fervorosas pela prática dessa devoção”.
9ª Promessa: “As almas fervorosas subirão em pouco tempo a uma alta perfeição".
10ª Promessa: “Darei aos sacerdotes que praticarem especialmente essa devoção o poder de tocar …