Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2019

Deus sempre vai atrás de sua alma, mesmo que você se afaste dele

Imagem
Você já vivenciou isso? Quando eu era criança, minha mãe me levou para conhecer uma de suas grandes amigas, a Beata Maria Romero Meneses.   Eram tantos os milagres ao redor desta religiosa salesiana que milhares de pessoas a procuravam na Costa Rica para obter conselhos e pedir uma ajuda do céu.    Ela enviava todos os devotos ao sacrário, aos pés de Jesus Sacramentado e os pedia confiança plena em Maria Auxiliadora.   Lembro que, naquela tarde, havia centenas de pessoas esperando para falar com ela. Eu era uma criança e já tinham me contado que a irmã Maria não caminhava, flutuava. Coisas do povo… Eu, em minha inocência, ao vê-la passar me joguei ao chão para olhar debaixo de seu hábito e tentar constatar se ela estava mesmo flutuando.   Enfim, os escritos de irmã Maria comovem a alma e nos levam ao Amor dos Amores. Ajudam-nos a encontrar um Deus misericordioso e justo, apaixonado pela humanidade. Veja o que ela nos deixou:   “Quando Jesus ama uma alma, quando col

Como fazer a sua oração de Oferecimento da Manhã

Imagem
Este hábito, que é simples de adquirir e manter, poderá transformar o seu dia-a-dia - e, portanto, a sua vida inteira! A oração de  Oferecimento da Manhã  é antiga – e é um hábito fácil de adquirir. Alguns anos atrás, durante a Quaresma, um amigo me enviou algumas orações de oferecimento. Eu li que a  oração da manhã  é uma forma de oferecer a  Deus  todo o dia que vem pela frente – o bem e o mal, as provações e sacrifícios, bem como as alegrias e bênçãos. Eu comecei a fazê-la todas as manhãs e logo estava habituada. Como muitos católicos, eu já costumava fazer  oferecimentos pontuais aqui e ali ao longo do dia: “Meu Deus, eu Te ofereço o meu esforço para lidar com este aborrecimento! Me ajuda!” Isso envolvia muitos aspectos do  cotidiano : desde a espera de duas horas no consultório médico até o fato de meu filho ter abandonado a fé, passando por qualquer outro tipo de problema, eu sempre tentaria colocar nas minhas orações do dia-a-dia uma infinidade de intenções

Como é a sua relação com o seu Anjo da Guarda? Algumas dicas surpreendentes!

Imagem
Você saúda, por exemplo, o Anjo da Guarda do seu próximo? Segundo a Tradição da Igreja, todos nós temos um  Anjo da Guarda – exceto os sacerdotes, que têm… dois! A delicada  missão  do Anjo da Guarda é nos inspirar boas obras e intenções, nos iluminar na busca da verdade contra as doutrinas enganosas, nos orientar no caminho das virtudes e dos ideais santos, nos ajudar a estender o Reino de Deus, nos proteger dos perigos… Em sua, nos conduzir rumo à eternidade com Deus. No  Catecismo da Perfeição Cristã , o frei Antônio Wallenstein, O.F.M., nos recorda que devemos sempre nos lembrar da sua presença e, diante dela, jamais fazer o que não faríamos à vista da nossa mãe. Ele também nos exorta a invocá-lo nas horas de quaisquer perigos, sejam corporais, sejam espirituais, e, é claro, seguir as suas inspirações. O frade nos propõe também saudar o Anjo da Guarda do nosso próximo, hábito que nos ajudará a tratar os outros em conformidade com a sua dignidade de filhos de Deus p

São Josemaria Escrivá e sua relação com o anjo da guarda

Imagem
Escrivá acreditava tanto em seu anjo protetor que o apelidou de "Relojoeirinho" São Josemaria Escrivá tinha muita fé em seu anjo da guarda. Uma devoção que foi herdada dos pais.   Sua relação com seu protetor era muito íntima. Tanto que até para os problemas mais simples do dia a dia, ele pedia a intercessão do guardião. Certa vez, Escrivá, que já era sacerdote, teve problemas com seu relógio de bolso, que parou de funcionar. Ele não tinha dinheiro para comprar outro. Então, não pensou duas vezes: pediu a Deus, por intermédio do anjo da guarda, que consertasse o acessório:   “[Deus]Pareceu não me ouvir, porque voltei a mexer e a tocar e retocar no relógio avariado, em vão. Então […], ajoelhei-me e comecei um Pai Nosso e uma Ave Maria, que acho que não cheguei a terminar, porque peguei novamente no relógio, toquei nos ponteiros… e começou a andar! Dei graças ao meu bom Pai”, destacou o Santo. Foi a partir daí que Josemaria Escrivá apelidou seu anjo da guar

Quando a solidão bater, reflita sobre esta passagem bíblica

Imagem
Deus quer te consolar nos momentos de aflição Viver neste mundo, muitas vezes, significa estarmos preparados para a rejeição e a traição daqueles que mais amamos. É difícil de suportar isso e, frequentemente, nos sentimos sozinhos. Mas é nesses momentos que Jesus quer passar a sua mensagem de amor para nós. E há uma cena na Bíblia que pode nos trazer consolação e paz quando vivermos essa situação. Esta passagem bíblica, quando analisada mais de perto, pode proporcionar horas de oração e meditação. Trata-se do Evangelho de João, que narra um breve momento em que o “discípulo amado” de Jesus descansa em seu peito durante a Última Ceia: “Um dos discípulos, a quem Jesus amava, estava à mesa reclinado ao peito de Jesus.Simão Pedro acenou-lhe para dizer-lhe: ‘Dize-nos, de quem é que ele fala’. Reclinando-se esse mesmo discípulo sobre o peito de Jesus, interrogou-o: ‘Se­nhor, quem é?'”  (João 13,23-25) Há muito o que se inferir dessa passagem. Primeiro de tudo, em v

Vestir-se para você ou para os outros?

Imagem
A nossa forma de nos vestirmos reflete um pouco o nosso estado emocional e psíquico Observe você e suas variações na forma de se vestir e se arrumar. Nos dias em que está mais desanimada, não tem muito ânimo ou disposição para pensar em uma combinação bacana, em passar um batom decente na boca, talvez nem arrumar o cabelo. Mas naqueles dias que animação é sua parceira e o dia parece mais feliz, pois “nada é capaz” de abalar seu estado de espírito, a roupa fica mais arrumada no corpo, o batom, rímel e um blush não são peso, mas sim parte de você. Percebeu o quanto nossa apresentação pessoal está ligada a como estamos interiormente? Pois bem! Se refletimos externamente por meio de roupas, calçados, make e cabelo, o que estamos vivendo em nosso universo interior, fica a pergunta: “Tenho me arrumado para quem? Para mim ou para os outros?”. Uma pergunta muito boa de ser feita, pois se, ao longo dessa reflexão, você perceber que se sua imagem está liga ao outro, provavelmente

Presença de Deus: III – Jaculatórias

Imagem
Onde achar jaculatórias? Interrompemos a reflexão sobre a presença de Deus na meditação anterior («Presença de Deus: II- Como consegui-la»), quando, depois de dar várias sugestões práticas, começávamos a falar das “jaculatórias”. Dizíamos que essas orações breves – podemos chamá-las de faíscas instantâneas -, são meios privilegiados de presença de Deus, são como que a respiração do coração cristão. E convidávamos a fazer o esforço de praticá-las com frequência, todos os dias. Que jaculatórias podemos rezar? Quais são as mais adequadas, as mais úteis? Onde encontrar inspiração para aprender a dizer boas jaculatórias? a) A primeira resposta é: Procure achá-las dentro do seu coração. Rezar não pode ser nunca uma coisa mecânica. Portanto, as jaculatórias devem expressar sentimentos sinceros do coração: adoração, amor, gratidão, arrependimento, petições por necessidades ou pessoas, oferecimentos, aceitações, expressões da nossa alegria ou da nossa dor…, enfim, aquilo que, espontanea

Presença de Deus: II – Como consegui-la

Imagem
A respiração da alma Na meditação anterior (“Presença de Deus: I – Sob o sol da fé”), falávamos de uma realidade feliz, que podemos resumir com palavras do livro «Caminho»: «Vivemos como se o Senhor estivesse lá longe, onde brilham as estrelas, e não consideramos que também está sempre ao nosso lado. E está como um Pai amoroso … Necessário é que nos embebamos, que nos saturemos de que Pai e muito Pai nosso é o Senhor que está junto de nós e nos céus» (n. 267). Mas como conseguir “embeber-nos” dessa maravilha, na prática? Penso que nos pode ajudar uma imagem expressiva: a dos mergulhadores. Muitos séculos antes de que fossem inventados os equipamentos de mergulho, com suprimento de oxigênio, etc, já havia mergulhadores em todos os continentes. Por exemplo, os pescadores de pérolas. Ficavam – e ainda ficam – dentro da água durante um tempo que a nós pode parecer muito longo, mas que se conta apenas por minutos. Necessariamente têm que sair à tona com uma frequência determinada

Presença de Deus: I – Sob o sol de Deus

Imagem
O pardal, a despedida e a promessa Pouco tempo antes de falecer, São Josemaria Escrivá dizia a alguns dos que estavam perto dele: «Rezem por mim para que seja bom, isto é, para que tenha presença de Deus e seja mortificado». Pode parecer pouca coisa. No entanto, a Bíblia dá-nos como pauta da santidade precisamente «caminhar na presença de Deus» (cf. Gen 17,4; Salm 56,14 e 116,9, etc.). Ter presença de Deus é, antes de mais nada, tomar consciência de que Deus vive e está sempre perto de nós: que nos vê, que nos ouve, que nos acompanha com amor e se interessa como Pai até pelas menores coisas da nossa vida. Creio que nos pode ajudar a perceber o sentido desta realidade recordar três passagens do Evangelho: 1ª) Você se lembra do pardal? Sim, do passarinho…  Olhai os pássaros do Céu…  – diz Jesus – , vosso Pai celeste os alimenta. Será que vós não valeis mais do que eles?  (Mt 6,26). E também:  Não se vendem dois pardais por uma moedinha? No entanto, nenhum deles cai no chão se

O plano de vida espiritual: II – Finalidade

Imagem
Um fim ou um meio? Na reflexão anterior, começamos a falar do Plano de vida espiritual. Vimos o que é e lembramos a importância de vencer algumas tentações, dificuldades e desculpas que atrapalham o seu cumprimento. Depois de termos refletido sobre  o que é , vamos perguntar-nos agora a respeito do  para que , quer dizer, sobre a finalidade do Plano de vida espiritual. Como fizemos em outras reflexões, acho bom começarmos com um «esclarecimento prévio». É o seguinte:  o Plano de vida espiritual não é  um fim  em si mesmo, mas um  meio (veremos para quê). a) Muitos erram transformando, sem reparar, o Plano de vida em um  fim . Acham que o mais importante é  cumpri-lo , não deixar de praticar as «normas espirituais» que o integram (oração, leitura, Terço, etc.). Por isso, ficam aflitos se alguma vez chega a noite e percebem que deixaram penduradas algumas das «normas» do Plano. Então, afobados e ansiosos por completá-lo, fazem-nas atabalhoadamente, distraídos ou sonolentos, só

O plano de vida espiritual:I – O que é

Imagem
O que é um “plano de vida espiritual”? O “plano de vida espiritual” consiste, simplesmente, em programar as  práticas da vida espiritual  (oração, comunhão, leituras, terço, etc.) de modo a garantir que sejam realizadas com  ordem e constância . Esse “plano” tem dois aspectos: 1º) A definição do “tipo” de práticas espirituais que nos propomos a exercitar. Quer o tipo, quer o número e a frequência dessas práticas não tem que ser o mesmo para todos: para uns, o plano consistirá em rezar algumas orações breves ao acordar e ao deitar e em ler diariamente o Evangelho durante cinco ou dez minutos; para outros, além disso, o plano incluirá a Comunhão frequente e, diariamente, a meditação, o Terço, uma leitura formativa, o exame de consciência, etc. Dependerá das circunstâncias espirituais de cada pessoa. Uma boa direção espiritual pessoal poderá aconselhá-lo sobre o tipo e o número de práticas que lhe convém em cada momento da vida, sobre a frequência delas, e sobre a conveniência, ló

SALMOS: COMO UMA CORUJA ENTRE RUÍNAS

SOU COMO UMA CORUJA ENTRE RUÍNAS          ─ Inclina para mim o teu ouvido; quando te invoco atende-me depressa. Pois meus dias se dissipam como fumaça… Pareço um pelicano no deserto, sou como uma coruja entre ruínas  ( Salmo   102, 3-4.7) Conversava há pouco com um amigo sobre a triste estatística de suicídios de adolescentes e jovens, que cresce de ano para ano. Veio-me então à memória o caso de uma menina de 16 anos, morta após despencar de um dos últimos andares de um prédio, onde uma turma de colegas consumia drogas. Era agosto de 1990. Recortei e conservo uma reportagem da  Folha de São Paulo , que reproduz umas linhas escritas pela pobre criatura pouco antes de morrer, como um desabafo. Transcrevo uns trechos: «Em 1º lugar, eu queria viver, mas eu vivo o problema não é esse. O problema é ter que viver para quê? Ou para quem? Eu quero encontrar algo que me faça querer viver eternamente… Me sinto às vezes tão vazia, que quero botar tudo para fora mas não consigo». Naque