sábado, 31 de março de 2012

"O SOM DA SUA VOZ"



Sabe qual o som que Deus mais gosta de ouvir?
O som da sua voz!
É esse o som que Deus quer ouvir de você em qualquer momento, a qualquer hora, em todas as situações que você passar – boas ou ruins, andando no mar ou no deserto.
Em muitos momentos nós paramos e ficamos esperando encontrar alguma forma de alcançar o Senhor, parece que não estamos conseguindo a atenção do Pai.
“Mas o que eu faço para estar ao lado do Senhor?
Como atingir o coração de Deus?”.
A resposta para essas perguntas é muito simples: Oração.
Ou seja, temos que falar com Deus! A nossa voz é o som que Deus mais gosta de ouvir, Ele quer que tenhamos comunhão com Ele em todo tempo assim como era com Adão antes do pecado entrar na vida dele.
Os ouvidos de Deus estão abertos e a melodia entoada em nossas orações está tocando o coração do Pai, mesmo que às vezes isso pareça algo distante de ser percebido por nós.
Cada uma das minhas, das suas, das nossas palavras são como música aos ouvidos do Senhor e Ele se agrada em nos atender. Por meio de Jesus Cristo (só por Ele), nós podemos pedir qualquer coisa ao Pai.
Faça soar nos ouvidos de Deus o som que Ele quer ouvir.
Ore.
A oração traz intimidade, traz paz, supre as necessidades espirituais e materiais.
Existe uma batalha dentro de nós, essa batalha é entre a carne e o espírito.
Se alimentarmos a carne ela ganha e conseqüente ocorre a derrota do espírito em nossas vidas.
Porém, a verdadeira vida só recebemos por intermédio de Jesus Cristo, devemos alimentar o espírito.
E como alimentá-lo?
Somente buscando da fonte da vida que é Deus.
E como buscar da fonte?
Orando!!!“E tudo o que pedirdes na oração, crendo, recebereis.” Mt 21.22
“Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração.” Mt 21.13
“Mas nós perseveraremos na oração.” At 6.4
Portanto, vamos conversar com Deus, pois Ele se agrada em ouvir a nossa voz.
Vamos tocar o som que toca o coração do Senhor.
Vamos orar sem cessar!!!!
E nunca se esqueça:
ORE e verá a glória de Deus!!

"CONSAGRAÇÃO A SÃO MIGUEL ARCANJO"


Ó Príncipe nobilíssimo dos Anjos, valoroso guerreiro do Altíssimo, zeloso defensor da glória do Senhor, terror dos espíritos rebeldes, amor e delícia de todos os Anjos justos, meu diletíssimo Arcanjo São Miguel, desejando eu fazer parte do número dos vossos devotos e servos, a vós hoje me consagro, me dou e me ofereço e ponho-me a mim próprio, a minha família e tudo o que me pertence, debaixo da vossa poderosíssima proteção.
É pequena a oferta do meu serviço, sendo como sou um miserável pecador, as vós engrandecereis o afeto do meu coração; recordai-vos que de hoje em diante estou debaixo do vosso sustento e deveis assistir-me em toda a minha vida e obter o perdão dos meus muitos e graves pecados, a graça de amar a DEUS de todo coração, ao meu querido Salvador Jesus Cristo e a minha Mãe Maria Santíssima, obtende-me aqueles auxílios que me são necessários para obter a coroa da eterna glória.
Defende-me dos inimigos da lama, especialmente na hora da morte. Vinde, ó Príncipe gloriosíssimo, assistir-me na última luta e com a vossa alma poderosa lançai para longe, precipitando nos abismos do inferno, aquele anjo quebrador de promessas e soberbo que um dia prostrastes no combate no céu.
São Miguel Arcanjo defendei-nos no combate para que não pereçamos no supremo juízo. Amém.

quinta-feira, 29 de março de 2012

"A SANTA MISSA SEGUNDO OS SANTOS"



A santa Missa é o sacrifício do corpo e do sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, oferecido em nossos altares, em memória do sacrifício da Cruz. O Santo sacrifício da Missa é oferecido:
1. Para adorar e glorificar a Deus;
   2. Para agradecer a Deus os benefícios recebidos;
   3. Para obter de Deus o perdão dos pecados
   4. Para pedir a Deus graças e favores

Para tanto há testemunhos de verdadeiros católicos que deram muito valor a Santa Missa:

"Na hora da morte, as Missas, às quais tiveres assistido, serão a tua maior consolação. Um dos fins da Santa Missa é alcançar para ti o perdão dos teus pecados.
Toda Missa implora o teu perdão junto da justiça divina.
Em cada Santa Missa, pois podes diminuir a pena temporal devida aos teus pecados - pena essa que será diminuída na proporção do teu fervor. Será ratificada no céu a benção, que do sacerdote receberes na Santa Missa.
Assistindo a Santa Missa com devoção, prestas a maior das honras à Santa Humanidade de Jesus Cristo.
Ele se compadece de muitas das tuas negligências e omissões.
Perdoa-te os pecados veniais não confessados, dos quais, porém, te arrependes; preserva-te de muitos perigos e desgraças que te abateriam.
Diminui o império de satanás sobre ti mesmo.
Sufraga as almas do Purgatório da melhor maneira possível.
Uma só Missa a que houveres assistido em vida, será mais salutar que muitas a que os outros assistirão por ti depois da morte, pois pela Missa participas da Paixão, morte e Ressurreição de Cristo."
(Santo Agostinho)

"Cada Missa à que assistires, alcançar-te-á no céu maior grau de glória. Será abençoado em teus negócios pessoais e obterás as graças que te são necessárias. Nosso Senhor Jesus Cristo nos concede tudo o que Lhe pedimos na Santa Missa; e o que mais vale é que nos dá ainda o que nem sequer cogitamos pedir-Lhe e que, entretanto, nos é necessário."
(São Jerônimo)

"Todas as Missas tem um valor infinito, pois são celebradas pelo próprio Jesus Cristo com uma devoção e amor acima do entendimento dos anjos e dos homens, constituindo o meio mais eficaz, que nos deixou Nosso Senhor Jesus Cristo, para a Salvação da humanidade".
(São Matildes)

"Nenhuma língua humana pode exprimir os frutos de graças, que atrai o oferecimento do Santo Sacrifício da Missa".
(São Lourenço)

"O martírio não é nada em comparação com a Santa Missa. Pelo martírio, o homem oferece a Deus sua vida; na Santa Missa, porém, Deus dá o seu Corpo e o seu Sangue em sacrifício para os homens. Se o homem reconhecesse devidamente esse mistério, morreria de amor. A Eucaristia é o milagre supremo do Salvador; é o Dom soberano do Seu amor."
(São Tomaz de Aquino)

"Agradecemos, pois, ao Divino Salvador por ter-nos deixado este meio infalível de atrair sobre nós ondas da Divina Misericórdia.
A Santa Missa é uma embaixada à Santíssima Trindade de inestimável valor; é o próprio Filho de Deus que a oferece.
Se conhecêssemos o valor do Santo Sacrificio da Missa que zêlo não teriamos em assistir a ela!"
(São João Maria Vianney, o Cura Dars)

"A Santa Missa é o presente mais precioso e mais agradável que podemos oferecer à Santíssima Trindade; vale mais que o céu e a terra; vale o próprio Deus".
(Ven. Martinho de Cochem)


"Sinto-me abrasado de amor até o mais íntimo do coração pelo santo e admirável Sacramento da Santa Missa e deslumbrado Por essa clemência tão caridosa e tão misericordiosa de Nosso Senhor, a ponto de considerar grave falta, para quem podendo assistir uma missa, não o faz".
(São Francisco de Assis)

"Fica sabendo, ó cristão, que mais se merece em ouvir devotamente uma só Missa do que distribuir todas as riquezas aos pobres e peregrinar toda a terra.
Toda Santa Missa diminui teu purgatório."
(São Bernardo)

"A Santa Missa é a obra na qual Deus coloca sob os nossos olhos todo o amor que Ele nos tem; é de certo modo, a síntese de todos os benefícios que Ele nos faz."
(São Boaventura)

"A Missa é o sol da Igreja."
(São Francisco de Sales)

"Após a consagração, eu tenho visto esses milhares de Anjos formando a corte real de Jesus, em volta do tabernáculo, eu os tenho visto com meus próprios olhos."
(São João Crisóstomo)

Sta. Matilde derrama em fervor sua alma de fogo: “Ó bom Deus, eu queria, que a cada momento, e sem cessar, milhares de coros de anjos te louvassem e adorassem...
Queria ter tantos corações quantas estrelas há no céu, quantos folhas há nas árvores, quantas gotas d’água há nos mares do mundo, a fim de amar-te sem cessar...”
Apareceu-lhe Jesus dizendo: “Toda essa honra podes preparar-me, e mais ainda do que desejas”.
Um momento de “suspense”. “Como?” E com olhos ardentes aguarda a resposta.
Jesus responde: “É só assistir à Santa Missa.” E de braços abertos sobre o altar, Jesus faz correr seu sangue de todas as chagas: “Eis as chagas que reconciliam a justiça do Pai. Todas as graças que a alma perdeu por descuido ou relaxamento, poderá recuperá-las plenamente, aproximando-se do Santo Sacrifício do Altar, que contém a plenitude das graças”.

Eis um breve relato de algumas visões do padre Reus, com relação à maravilhosa realidade sobrenatural da Santa Missa. Falecido em odor de santidade, teve este sacerdote, a graça de ver o que acontece de sobrenatural durante a Santa Missa, a qual, por razão, costumava chamar de "A FESTA NO CÉU".
Eis, pois, o que lhe dera dado ver: "Nossa Senhora convida todo o Paraíso para participar da Santa Missa; e todos os anjos e santos A seguem em maravilhoso cortejo até o altar.
Os Santos formam um semi-círculo ao redor do sacerdote celebrante e o acompanham até o altar.
Lá chegando, estes se colocam atrás dos santos. Outra multidão de anjos cerca a igreja e cobre os fiéis, impedindo a aproximação dos demônios durante a Santa Missa, em honra à majestade de Nosso Senhor Jesus Cristo.
A virgem Santíssima está sempre junto do celebrante, do lado do altar onde é servida a água e o vinho, e onde são lavadas as mãos do sacerdorte.
É a própria Mãe de Jesus quem serve o celebrante e lava suas mãos. Entre Nossa Senhora e o celebrante, é convidado o santo do dia.
Todas as almas do Purgatório também são convidadas pela Virgem Maria e permanecem durante toda a Santa Missa aos pés do altar, entre o celebrante e os fiéis.
Conta o Padre Réus que ele via as almas do Purgatório e verdadeira festa quando grande esperança de libertação.
Padre Réus via uma chuva caindo sobre o Purgatório durante toda a Santa Missa.
No momento sublime da consagração, quando estas almas vêem Nosso Senhor Jesus Cristo em Corpo, Sangue, Alma e Divindade, sentem um desejo incontrolável de sair daqueles chamas e se atirarem em Seus braços, mas não conseguem, por não estarem ainda purificadas.
Após a Consagração, acontece a libertação do Purgatório, das almas que já atingiram a purificação. Nossa Senhora estende a mão a cada uma delas e diz: "Minha filha, pode subir ".
No momento da oração da PAZ, os anjos saúdam as almas libertadas do Purgatório, abraçando-as. É um momento de imensa alegria e beleza.
Em seguida, estas almas, resplandecendo com a beleza indescritível, adornadas como noivas, como anjos, são intoduzidas triunfalmente no Paraíso, por uma multidão de anjos, ao som de música e cantos celestiais.

MINISTÉRIO JOVEM RCC

quarta-feira, 28 de março de 2012

"COLAR DE ORGULHO E MANTO DE ARRÔGANCIA"


Salmo de Asaf.
Oh, como Deus é bom para os corações retos, e o Senhor para com aqueles que têm o coração puro!
Contudo, meus pés iam resvalar, por pouco não escorreguei, porque me indignava contra os ímpios, vendo o bem-estar dos maus: não existe sofrimento para eles, seus corpos são robustos e sadios.
Dos sofrimentos dos mortais não participam, não são atormentados como os outros homens.
Eles se adornam com um colar de orgulho, e se cobrem com um manto de arrogância.
Da gordura que os incha sai a iniquidade, e transborda a temeridade.
Zombam e falam com malícia, discursam, altivamente, em tom ameaçador.
Com seus propósitos afrontam o céu e suas línguas ferem toda a terra.
Por isso, se volta para eles o meu povo, e bebe com avidez das suas águas.
E dizem então: "Porventura Deus o sabe? Tem o Altíssimo conhecimento disso?".
Assim são os pecadores que, tranquilamente, aumentam suas riquezas.
Então, foi em vão que conservei o coração puro e na inocência lavei as minhas mãos?
Pois tenho sofrido muito e sido castigado cada dia. Se eu pensasse:
"Também vou falar com eles", seria infiel a raça de vossos filhos.
Reflito para compreender esse problema, mui penosa pareceu essa tarefa, até o momemto em que entrei no santuário e em que me dei conta da sorte que os espera.
Sim, vós os colocais num terreno esorregadio, à ruína vós os conduzis.
Eis que subitamente se arruinatam, sumiram, destruídos por catástrofe medonha.
Como de um sonho ao se despertar, Senhor, levantando-vos, desprezais a sombra deles.
Quando eu me exasperava e se me atormentava o coração, eu ignorava, não entendia, como um animal qualquer. Mas estarei sempre convosco, porque vós em tomaste pela mão.
Vossos designíos me conduzirão, e, por fim, na glória me acolhereis.
Afora vós, o que há para mim no céu? Se vos possuo, nada mais me atrai na terra.
Meu coração e minha carne pedem já desfalecer, a rocha do meu coração e minha herança eterna é Deus.
SIm, perecem aqueles que de vós se apartam, destruís os que procuram satisfação fora de vós.
Mas, para mim, a felicidade é me aproximar de Deus, e pôr minha confiança no Senhor Deus, a fim de narrar as vossas maravilhas diante das portas da filhs de Sião.


Salmo 72

segunda-feira, 26 de março de 2012

" O HORÓSCOPO SEGUNDO SÃO ZENÃO"


Do Tractatus  de São Zenão, bispo de Verona e mártir do 4º século.


Ele apresenta aos neófitos o horóscopo que devem observar após terem nascido pelo batismo.


Portanto, irmãos, eis o vosso horóscopo:


O primeiro a vos acolher não é Áries, mas o Cordeiro que não rejeita todo aquele que n'Ele crê. Ele revestiu a vossa nudez com o alvo candor de sua lã, com grande bondade derramou o seu leite bendito em nosso lábios que se abriram lamuriosos. Semelhantemente Ele, não como um Touro de pescoço soberbo, de cara agressiva, de chifres ameaçadores, mas como Vitelo ótimo, doce, carinhoso e manso, vos exorta a jamais buscar proteção em alguma atividade, mas a recolher - submetendo-vos sem malícia a sua canga e fecundando, submetendo-vos a vós, a terra da vossa carne - nos celestes celeiros a rica safra das sementes divinas.
E mediante os Gêmeos que seguem, isto é, mediante os dois Testamentos que vos anunciam a salvação, vos exorta a evitar sobretudo a idolatria, a impureza  e a vareza, que é Câncer incurável.
Mas o nosso Leão, como ensina o Gênesis, é o leãozinho cujos santos sacramentos celebramos, o qual, reclinando-se, adormeceu para vencer a morte e ressurgiu para conferir-se a imortalidade como dom de sua Feliz Ressurreição.
Segue-lhe na ordem Virgem, prenunciando Libra, para nos fazer conhecer por meio do Filho de Deus, encarnado e nascido da Virgem, que a equidade e a justiça foram trazidos á terra. Quem as observar constantemente e as administrar fielmente pisará, com pés incólumes, não direi o Escorpião, mas, com afirma o Senhor no Evangelho, todas as demais serpentes.
Mas não deverá temer nem mesmo o próprio diabo, que é ferocíssimo Sagitário, armado de flechas incandescentes, constante causa de terror para os corações de todo o gênero humano. Porque assim diz o apóstolo Paulo: Revesti-vos da armadura de Deus para poder resistir ás insídias do diabo abraçando o escudo da fé, por meio d qual podeis repelir todos os dardos incandescentes do maligno. De fato, ele por vezes lança contra os infelizes o Capricórnio, de aspecto deformado, o qual, atacando com seu chifre, sopra de seus lábios pálidos a espuma fervente de suas veias, com apavorante destruição e terríveis efeitos, sobre todos os membros de quem é prisioneiro. Torna alguns loucos, outros furiosos, outros homicidas, outros sacrílegos, outros cegos pela avareza. Seria longo descer aos particulares: ele possui diferentes e inúmeras artes para causar danos, mas todas elas, escorrendo com suas águas salutares, o nosso Aquário como de costume tornou vãs, sem grande dificuldade.


"Seguem-no necessariamente em uma única constelação os dois Peixes, isto é, os dois povos, Judeus e Gentios, que recebem a vida da água do batismo, marcados com um único sinal a fim de serem u único povo de Cristo."

(Zenão de Verona, Tratatti, a cura di G. Banterle e R.Ravazzolo, Cittá Nuova - Societá per la conservazione della Basilica di Aquileia, Roma 2008, pp. 151-153)

sábado, 24 de março de 2012

"DENTRO DE CADA HOMEM HÁ UMA GUERRA CIVIL"


"A felicidade do homem consiste em crer no que Deus promete. A Deus, a dar ao homem o prometido".

"A verdadeira força consiste em ter a coragem de agir quando se tem fortes medos, dúvidas ou desejos alternativos".

"Aceita tua imperfeição. É o primeiro passo para alcançares a tua perfeição."

"Aceita-te como homem, isso é humildade."

"Andar por dentro é desejar as coisas de dentro. Andar por fora é desprezar as coisas de dentro e encher-se das de fora. O orgulhoso lança fora o que tem dentro; o humilde o busca com afã. A soberba exila o homem de si mesmo; a humildade o devolve à sua intimidade." 

"Aquele cujo olfato da alma é depurado percebe o mau odor de seus pecados." 

"Aquele que abandona quem o criou e se apega ao nada de que foi criado se obscurece e se aniquila."

"Como podes amar ao Senhor se amas a farsa e o vinho, as pompas do mundo e suas vaidades enganosas? Aprende a não amar para que aprendas a amar; afaste-te para poderes acercar-te; esvazia-te, para que possas encher-te de verdades."

"Confie em Deus, Ele sempre dá o que promete. Sabe o que promete, porque é a verdade. Podes prometer porque é onipotente. Dispõe de tudo porque é a própria vida. Oferece todas as garantias porque é Eterno."

"Dentro de cada homem há uma guerra civil."

"Falar com Deus é mais importante do que falar de Deus."

FRASES DE SANTO AGOSTINHO


"SELO DO DISCERNIMENTO"




Quem me porá uma guarda na boca e sobre os lábios o selo do discernimento, para que eu não caia por sua falta e minha língua não me arruíne?


Senhor, Pai e soberano da minha vida, não me deixes cair por eles.
Quem dará chicotadas nos meus pensamentos e a meu coração imporá a disciplina da sabedoria, a fim de que os meus erros não sejam poupados e a sua culpa não seja afastada?
De maneira que meus erros não se multipliquem, nem aumentem os meus pecados, e eu, assim não caia diante do meu adversário e meu inimigo não caçoe de mim.
Está longe deles a esperança de sua misericórdia.
Senhor, Pai e Deus de minha vida, não me abandones aos seus caprichos, não me dês olhar altivo, afasta de mim a cobiça, não me dominem o apetite sexual  e a luxúria, 
não me entregues ao desejo impudico.
Escutai, meus filhos, uma instrução sobre a boca, aquele que a guarda não será confundido.
O pecador será apanhado por seus próprios lábios, o maledicente e o orgulhoso neles tropeçam.
Não habitues sua boca a fazer juramento, não fiques habituado a proferir o Santo Nome.
Pois como escravo continuamente vigiado não escapará dos golpes, assim aquele que, a torto e a direito, jura e nomeia seu Nome não ficará isento de pecado. Um homem dado a juramentos encher-se-á de falta e o chicote não se afastará de sua casa. Se peca, seu pecado estará sobre ele; se despreza, peca duplamente; se jurou em vão, não será justificado e sua casa se encherá de males.

ECLESIÁSTICO 22, 27; 23, 1-14

segunda-feira, 19 de março de 2012

"OS ESCARROS E AS PANCADAS"


Não há expressão mais viva do asco do que o escarro a face de um homem.
Vai isto mais longe do que a bofetada, parece que se apanha tudo quanto se tem no fundo de si de cólera, de reprovação, de sumo desprezo para lança-lo com a própria saliva ao rosto do inimigo.
Mal foi Jesus em casa de Caifás reconhecido réu de blasfêmia, que toda barreira se rompeu em torno dEle.
O Sumo Sacerdote deixando bruscamente o estrado, rasgou violentamente a veste.
Todos os outros juízes sentados em semí-circulo à volta dEle, pularam dos seus assentos. Os dois secretários, ocupados nas duas extremidades em recolher os depoimentos pró e contra o acusado, jogaram fora as suas tabuinhas.
Uma palavra estrondeou como um clamor, podê-se ouvi-lá do átrio: "blasfemou, é digno de morte".
É um sinal. Alguns dos que estão na sala, juízes sem dúvida aproximam-se-Lhe logo e Lhe cospem o rosto.
Vendo isto, os criados, os oficiais subalternos já não se contêm: cada qual quer fazer melhor.
De ordinário, havia na própria sala do julgamento criados e soldados armados de látegos e de cordas para baterem o acusado ao primeiro sinal. É esta turba que se desenfreia. Breve já não basta os escarros: esbofeteiam-No; a bofetada é ainda nobre demais, dão-Lhe socos.
Podiam ser três ou quatro horas da madrugada: empurram Jesus, sempre atado, para algum canto; É ele recebido por aquela criadagem, passa como um objeto desprezível e desprezado, batido pela frente, batido por detrás, batido ao passar.
Entrementes, os sinedritas se retiraram, com os cumprimentos de praxe; ornar-se-ão a encontrar nos alvores dia dia para um novo conselho.
Jesus, nesse ínterim é entregue sozinho aos soldados. Sabe-se o que seja uma soldadesca grosseira, de palavreado e gestos asquerosos, a divertir-se brutalmente, bebendo em excesso e tendo duas horas a passar em face de um condenado de marca, decaído juridicamente de grandeza.
Só a meditação do coração,os olhos do amor podem penetrar esses horrores.
Sabemos nós, com efeito, até onde tenham podido ir ultrajes contra o meigo Salvador?
Há uma emulação de ódios contra Ele. Examinemos, interroguemos, experimentemo-lo pelos tratos e pelos ultrajes;disse-se Filho de Deus: vamos a ver se suas palavras são verdadeiras. (Sb 2, 17-18)
Ademais, Ele está sozinho, abandonado, entregue. Os juízes com a aparência sempre temível da legalidade, já não está lá. Passa Ele por um sacrílego e por um blasfemador; é um condenado pela mais alta autoridade moral: os Sacerdotes.
Se eram judeus os soldados, bastava isto a explicar-lhes e a cobrir-lhes todos os ultrajes.
Se se lhe mesclavam os romanos, obsequiosamente prestados para a conjuntura, bastava ser Ele judeu e vencido: Roma não costumava sensibilizar-se inoportunamente.
E depois, é noite, e os guardas, quaisquer, estão cansados de sua tarefa, provavelmente enervados daquela faxina suplementar que lhes foi imposta. Portanto, agitam-se, gritam, riem, batem a torto e a direito, e babam nEle. E bateram só na cabeça? Ou até onde levaram a insolência?
"Batiam-No e diziam muitas coisas contra Ele, blasfemando", nota São Lucas. Sem dúvida escarneceu principalmente o seu título de profeta, a sua magia, o seu poder! É este ponto que se comprazem em repisar, porque vêem esse poder abatido.
Parece porém que o olho dos profetas tenha sido ainda mais dolorosamente impressionado que o do Evangelista. Jó exclama: "Arremessaram-se sobre mim como por uma brecha aberta... prostaram-me com as ondas da violência... Para eles tornei-me  como lama, pó cinza! (Jó 30, 14-19)
Como melhor pintar a opressão e o aniquilamento? Abandonei meu corpo aos que me batiam, dizia Isaías não desviei o rosto... quando escarravam em mim... arrancavam-me a barba, e eu deixava! (Is 50, 6; 13, 5). Busquei ao redor alguém para me socorrer, não havia ninguém!
Ó esta solidão no meio dos inimigos! Sou como o pelicano no meio do deserto... como a coruja numa casa desolada. Vê-lo, estou sozinho". Insiste Ele. (Sl 110,7)
Finalmente foi dito: "Será saturado de opróbrios" . Cumpre, pois que os tenha todos. Aliás, não é gente alcoolizada que Ele está entregue? Os que bebiam escarneciam de mim e me ridicularizavam, compondo cantigas contra mim. E alhures, tornei-me objeto de suas trovas.. e das suas fábulas. (Jó 30, 9)
Advinha facilmente o que pudesse ser essas trovas improvisadas...

Padre Luís Perroy    S.J.
EDITORA VOZES 1957


sábado, 17 de março de 2012

"AS RESPOSTAS DE DEUS"


Será que Deus se escondeu quando tudo isso aconteceu comigo?
Em todo lugar os olhos de Iahweh estão vigiando os maus e os bons! (Pv 15,3)

Ele não se importou?
Humilhai-vos sob a poderosa mão de Deus, para que na ocasião própria vos exalte; lançai nele toda a vossa preocupação, porque é ele que cuida de vós. (1Pd 5,6-7)
Iahweh é bom; ele é abrigo no dia da tribulação. Ele conhece aqueles que nele se refugiam. (Na 1,7)

Como o amor de Deus permite que certas coisas aconteça?
Eis que hoje estou colocando diante de ti a vida e a felicidade, a morte e a infelicidade. Se ouves os mandamentos de Iahweh teu Deus que hoje te ordeno - amando a Iahweh teu Deus, andando em seus caminhos e observando seus mandamentos, seus estatutos e suas normas - viverás e te multiplicarás. Iahweh teu Deus te abençoará na terra em que estás entrando a fim de tomares posse dela. Contudo, se o teu coração se desviar e não ouvires, eu hoje vos declaro: é certo que perecereis! Não prolongareis vossos dias sobre o solo em que, ao atravessar o Jordão, estás entrando para dele tomar posse. Hoje tomo o céu  e a terra como testemunhas contra vós: eu te propus a vida ou a morte, a benção ou a maldição. Escolhe, pois a vida, para que vivas tu e a tua descendência, amando a Iahweh teu Deus, obedecendo à sua voz e apegando-se e ele. Porque disto depende a tua vida e o prolongamento dos teus dias. E assim poderá habitar sobre este solo que Iahweh jurara dar a teus pais, Abraão, Isaac e Jacó. (Dt 30, 15-20)

O Senhor entende como eu sinto?
Era desprezado e abandonado pelos homens, homem sujeito à dor, familiarizado com o sofrimento, como pessoa de quem todos escondem o rosto; desprezado, não fazíamos caso nenhum dele. (Is 53,3)
Com efeito, não temos sumo sacerdote incapaz de se compadecer das nossa fraquezas, pois ele mesmo foi provado em tudo como nós com exceção do pecado. (Hb 4,15)

Posso me recuperar?
Ao homem isso é impossível, mas a Deus tudo é possível. (Mt 19,26)
Cura-me, Iahweh, e serei curado, salva-me e serei salvo, porque Tu és meu louvor! (Jr 17,14)

Como posso ser curado?
Iahweh me retribui segundo minha justiça, minha pureza, que ele vê com seus olhos. (Sl 18,25)

Por onde começar?
A face de Iahweh está contra os malfeitores, para da terra apagar a sua memória. Ele gritam, Iahweh escuta e os liberta de suas angústias todas. (Sl 34,017-18)
Portanto como eleitos de Deus, santos e amados, revesti-vos de sentimentos de compaixão, de bondade, humildade, mansidão, longanimidade, suportando-vos uns aos outros,e perdoando-vos mutuamente, se alguém tem motivo de queixa contra o outro; como o senhor vos perdoou, assim também fazei vós. (Cl 3, 13)

Mas é impossível perdoar!
Quem vos chamou é fiel. e é ele que agirá. (1Ts 5, 24)
Sede bondosos e compassivos uns com os outros, perdoando-vos mutuamente, como Deus vos perdoo em Cristo. (Ef 4, 32)

O que fazer então?
Não façais justiça por vossa conta, carissímos, mas dai lugar à ira, pois está escrito: A mim pertence a vingança, eu é que retribuirei, diz o Senhor. (Rm 12,19)
Não fiquei a lembrar coisas passadas, não vos preocupeis com acontecimentos antigos. (Is 43, 18-19)
E nós sabemos que Deus coopera em tudo para o bem daqueles que o amam, daqueles que são chamados segundo o seu desígnio. (Rm 8, 28)

Quando isso acontecerá?
Enviou sua palavra para curá-los, e da cova arrancar a sua vida. (Sl 107, 20)
Pequei contra ti, contra ti somente, pratiquei o que é mau aos teus olhos. (Sl 51, 6)

Bíblia de Jerusalém

  

quarta-feira, 14 de março de 2012

COROA DAS GLÓRIAS DA VIRGEM MARIA





Credo, Pai Nosso e Ave Maria

Bendizemos-te, Santíssima Virgem, pela tua Imaculada Conceição! Livra-nos de todo pecado e guarda o nosso coração para Deus. (Ave Maria)

Bendizemos-te, Santíssima Virgem, pela tua virgindade perpétua! Por esse mérito, conserva a nossa alma pura e casta para nela receber Jesus e a Senhora. (Ave Maria) 

Bendizemos-te, Santíssima Virgem, pela tua maternidade divina! És a mãe Santa do Deus Altíssimo. Concede-nos a graça de sermos filhos fiéis do Senhor. (Ave Maria) 

Bendizemos-te Santíssima Virgem, porque és a predileta filha de Deus, bendita entre todas as mulheres, a cheia de graça! Dá-nos ser sempre repletos da graça de Deus. (Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai)

Bendizemos-te, Santíssima Virgem, esposa fiel do Espírito Santo que gerou Jesus em ti! Concede-nos a graça de sermos renovados pelo Espírito do Senhor e repletos dos Seus dons e frutos. (Ave Maria)

Bendizemos-te, Santíssima Virgem, pois esmagaste Satanás sob seus pés e todas as heresias em todos os tempos. Livrai-nos, Mãe Santíssima, das seduções, tentações e ciladas do inimigo. (Ave Maria)

Bendizemos-te, Santíssima Virgem, pela submissão de Jesus a ti, na terra e no céu. Concede-nos a graça da filial submissão a Deus e a ti. (Ave Maria)

Bendizemos-te, Santíssima Virgem, porque és a medianeira de todas as graças. És o caminho escolhido por Deus para vir a nós. És também o caminho pelo qual devemos ir a Deus. Dá-nos a graça da salvação. (Pai Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai)

Bendizemos-te, Santíssima Virgem, porque és a Mãe da Igreja e nossa Mãe. Jesus entregou-te a nós aos pés da cruz, na hora da morte. Gera-nos em ti para Jesus e gera Jesus em nós. (Ave Maria)

Bendizemos-te, Santíssima Virgem, pela tua ressurreição e assunção ao céu de corpo e alma. Prepara-nos um lugar no céu junto de Jesus e de ti. (Ave Maria)

Bendizemos-te, Santíssima Virgem, por tua coroação no céu pela Santíssima Trindade como Rainha do céu e da terra. Queremos ser servos perpétuos de Jesus por meio de ti. (Ave Maria)

Bendizemos-te, Santíssima Virgem, por todas as tuas glórias e méritos, mais numerosos que as estrelas dos céu. És o molde da santidade, o espelho da justiça, a sede da sabedoria, a causa da nossa alegria, o vaso espiritual, o vaso honorífico, a casa de ouro, a porta do céu, o refúgio dos pecadores, a consolação dos aflitos, o auxílio dos cristãos... Dá-nos a tua benção! (Glória ao Pai, Magnificat e Salve Rainha)

Oremos: Ave, Maria, Filha de Deus Pai. Ave Maria, Mãe de Deus Filho. Ave, Maria, Esposa do Espírito Santo. Ave, Maria, templo da Santíssima Trindade. Ave, Maria. Senhora minha, meu bem, meu amor. Rainha do meu coração, Mãe, vida, doçura e esperança minha, muito querida, meu coração e minha alma.
Sou todo vosso, e tudo o que possuo é vosso, ó Virgem sobre todos bendita. Estejai, pois, em minha alma,para engrandecer o Senhor; estejai em mim o vosso espírito, para rejubilar em Deus. Colocai-vos, ó Virgem fiel, como selo sobre o meu coração, para que, em vós e or vós, seja eu achado fiel a Deus. Concedei, ó Mãe da misericórdia, que me encontre no número dos que amais, ensinais, guiais, sustentais e protegeis como filhos. Dizei para que eu, por vosso amor, despreze todas as consolações da terra e aspire só ás celestes; até que, para a glória do Pai, Jesus Cristo, vosso Filho, seja formado em mim pelo Espírito Santo, - vosso esposo fidelíssimo -; e por vós, Sua esposa muito fiel. Assim seja.


segunda-feira, 12 de março de 2012

"NÃO PERMITA DEUS QUE CRISTÃO ALGUM REZE DESSE MODO"



Consideremos nossa alma como um castelo feito de um só diamante ou de um limpidíssimo cristal. Nesse castelo existem muitos aposentos, assim como no céu há muitas moradas. Este caste-lo tão resplandecente e formoso é uma pérola oriental, a árvore da vida que foi plantada nas águas vitais da própria vida, Deus.
Mas, por melhor que seja nossa inteligência não podemos compreender este castelo, assim como não compreendemos a Deus, que nos fez a sua imagem e semelhança. Entretanto, eu percebo que entre o castelo e Deus, existe a diferença que vai da criatura ao criador, mas basta sua Majesta-de afirmar que o fez à sua imagem para termos uma longínqua idéia da grande dignidade e beleza da alma.
Infelizmente é uma lástima e uma grande confusão não nos entendermos a nós mesmos, e não sabermos quem somos, talvez porque concentramos por demais a nossa atenção sobre o nosso corpo e as coisas exteriores. Nós sabemos que a alma existe, por ouvir dizer, mas desconhecemos as riquezas que nela existem e seu grande valor, bem como Quem nela habita. A alma é o nosso maravilhoso castelo, e então vejamos como se há de fazer para penetrar em seu interior, embora a mim pareça um disparate falar assim, porque se a alma é o castelo, claro está que não se entra nele, sendo ambos uma só coisa. Com efeito, a primeira vista pode parecer um desatino dizer a alguém que entre onde já se encontra. Mas ficai sabendo que há uma grande diferença entre os modos de se estar num mesmo lugar.
Entretanto, muitas almas andam em torno desse castelo, onde as sentinelas montam guarda, e aparentemente elas não têm interesse em entrar nele. Mas os livros de oração aconselham a alma a entrar em si mesma! Esse também é meu pensamento, pois as almas sem oração são como corpos entrevados ou paralíticos, e incapazes de se moverem. Há almas tão enfermas e tão mergulhadas nas coisas externas, que dão a impressão de não haver remédio nem possibilidade de fazê-las entrar em si mesmas. Mas eu vos digo que a porta para entrar nesse castelo é a oração e a meditação, embora eu não chame de oração o mexer dos lábios, sem pensar no que dizemos, nem no que pedimos nem quem somos nós, nem quem é Aquele ao qual nos dirigimos. Assim, o costume de falar à majestade de Deus como se fala a um estranho, dizendo o que foi decorado, a isto não chamo de oração. Não permita Deus que cristão algum reze desse modo. Dirijo-me às almas que querem entrar no castelo, embora saiba que muitas estão metidas ou ligadas ao mundo, e embora tenham bons desejos e encomendam-se uma vez por outra ao nosso Senhor, em geral elas refletem pouco sobre si mesmas, nunca muito detidamente e, no espaço de um mês, dia ou outro rezam distraídas com mil negócios a lhes encherem o pensamento. Assim, estando elas apegadas aos pensamentos, o coração se lhes vai para onde eles fluem, perdendo o verdadeiro tesouro que é caminhar em direção a Deus. De tempo em tempo essas pessoas procuram libertarem-se, o que já é grande coisa, quando o próprio reconhecimento de que não caminham bem os faz procurarem se acercar da porta do Cas-telo. Por vezes elas acabam entrando nas primeiras salas de baixo, mas juntamente com elas entram tantas sevandijas, que estas não lhes deixam ver a beleza do castelo, nem lhes dão sossego. Entre-tanto, já foi muito bom elas terem entrado, mesmo que por pouco tempo. 


CASTELO INTERIOR OU AS MORADAS
Santa Teresa de Ávila
Primeira Aula

domingo, 11 de março de 2012

"O PROFETA COMO ATALAIA"


A palavra de Iahweh me foi dirigida nestes termos: Filho do homem, dirige a palavra aos filhos do teu povo e dize-lhes: Quando trago a espada sobre uma terra qualquer, o seu povo toma uma pessoa dentre os seus e põe como atalaia. Se este vê a espada que vem contra a terra, dá o sinal com a trombeta, advertindo o povo. Se alguém, apesar de ouvir o som da trombeta, não presta atenção, a espada virá e o apanhará: seu sangue cairá sobre sua própria cabeça. Portanto, ele ouviu o som da trombeta, mas não prestou atenção: seu sangue cairá sobre ele enquanto aquele que deu atenção ao aviso salvará sua vida.
Por outra parte, se o atalaia vê a espada que vem, mas não dá sinal com a trombeta de modo que o povo não receba o aviso, e a espada sobrevenha e leve uma pessoa dentre o povo, esta será apanhada na sua iniquidade, mas eu requererei o seu sangue do atalaia.
Ora, a ti, filho do homem, te pus como atalaia para a casa de Israel. Assim, quando ouvires uma palavra da minha boca, hás de avisá-los de minha parte. Quando eu disser ao ímpio: "Ímpio, certamente hás de morrer" e tu não o desviares do seu caminho ímpio, o ímpio morrerá por causa de sua iniquidade, mas seu sangue o requererei de ti. Por outra parte, se procurares desviar o ímpio de seu caminho, para que se converta, e ele não se converter do seu caminho, ele morrerá por sua iniquidade, mas tu terás salvo sua vida. 

Ezequiel 33, 1-9

segunda-feira, 5 de março de 2012

DA VIGILÂNCIA SOBRE OS PENSAMENTOS




A respeito dos maus pensamentos encontra-se, muitas vezes, um duplo engano:
a) Almas que temem a Deus e não possuem o dom do discernimento e são inclinadas aos escrúpulos, pensam que todo mau pensamento que lhes sobrevêm é já um pecado. Elas estão enganadas, porque os maus pensamentos em si não são pecados, mas só e unicamente o consentimento neles. A malícia do pecado mortal consiste toda e só
na má vontade, que se entrega ao pecado com claro conhecimento de sua maldade e plena deliberação de sua parte. E, por isto, Santo Agostinho ensina que não pode haver pecado onde falta o consentimento da vontade. Por mais que sejamos atormentados pelas tentações, pela rebelião de nossos sentidos, pelas comoções ou sensações desregradas de nossa natureza corpórea, não existe pecado algum enquanto faltar o consentimento, como ensina também São Bernardo, dizendo: "O sentimento não causa dano algum, contanto que não sobrevenha o consentimento". Para consolar tais almas timoratas e escrupulosas, quero oferecer-lhes aqui uma regra prática, aceita por quase todos os teólogos: Quando uma alma que teme a Deus e detesta o pecado, duvida se consentiu ou não em um mau pensamento, não está obrigada a confessar-se disso, porque, em tal caso, se tivesse realmente cometido um pecado mortal, não estaria em dúvida a esse respeito, porque o pecado mortal, para uma alma que teme a Deus, é um monstro tão horrendo, que não poderá ter entrada em seu coração sem o perceber.
b) Outros, que possuem uma consciência mais relaxada e são mal instruídos,
julgam, pelo contrário, que os maus pensamentos nunca são pecados, mesmo havendo consentimento neles, contanto que não se chegue a praticar. Este erro é muito mais pernicioso que o primeiro. O que se não pode fazer, não se pode também desejar; por isso, o mau pensamento em si contêm toda a malícia do ato. Assim como as más obras nos separam de Deus, também os maus pensamentos nos afastam d'Ele e nos privam de Sua graça. "Pensamentos perversos nos separam de Deus" (Sb 1, 3). Como as más obras estão patentes aos olhos de Deus, também Sua vista alcança todos os nossos maus pensamentos para condená-los e puni-los, pois "um Deus de ciência é o Senhor, e diante d'Ele estão patentes todos os pensamentos" (I Rs 2, 3).
2) Logo, nem todos os maus pensamentos são pecados, e nem todos os que são pecados trazem em si o mesmo cunho de malícia. Devemos considerar três coisas quando se trata de um pecado de pensamento, a saber: a sugestão, a deliberação e o consentimento. Alguns esclarecimentos a esse respeito:
a) Sob a palavra sugestão entende-se o primeiro pensamento que nos incita a praticar o mal que nos vem à mente. Esta instigação ou incitamento ainda não é pecado; se a vontade a repele imediatamente, é mesmo uma fonte de merecimentos. "Para cada tentação a que opuseres resistência, se te deverá uma coroa", diz Santo Antão. Até os
Santos foram perseguidos por tais pensamentos. São Bento revolveu-se sobre os espinhos para vencer uma tentação impura, e São Pedro de Alcântara lançou-se em poço de água gelada. São Paulo nos informa que também ele foi tentado contra a pureza: "E para que a grandeza das revelações não me ensoberbesse, foi-me dado um espinho em
minha carne, um anjo de satanás para me esbofetear" (2 Cor 12, 7). O Apóstolo suplicou várias vezes ao Senhor que o livrasse desse inimigo: "Por essa causa roguei ao Senhor três vezes que o afastasse de mim". O Senhor não quis, porém, dispensá-lo do combate, e respondeu-lhe: "Basta-te a minha graça". E por que não queria o Senhor livrá-lo? Para
que adquirisse maiores méritos por sua resistência à tentação: "Porque a virtude se aperfeiçoa na fraqueza". São Francisco de Sales diz que quando um ladrão procura arrombar uma porta, é porque não está ainda dentro da casa; assim também, quando o demônio tenta uma alma, é porque se acha ela ainda na graça de Deus. Santa Catarina de Sena foi uma vez horrivelmente atormentada pelo demônio, durante três dias, com fortes tentações impuras. Apareceu-lhe então o Senhor para consolá-la, e ela perguntou-lhe: - Mas onde estivestes, Senhor meu, durante estes três dias? Jesus respondeu-lhe: Dentro do teu coração, dando-te força para resistires à tentação. E o Senhor deu-lhe a conhecer que o seu coração estava, depois da tentação, mais puro que antes.
b) À sugestão segue-se a deleitação. Quando nos damos ao trabalho de repelir imediatamente a tentação, sentimos nela uma certa complacência ou prazer, que nos vai arrastando ao consentimento. Mesmo então, se a vontade não dá seu assentimento, não há pecado mortal; quando muito, poderá haver pecado venial. Se, porém, não
recorrermos então a Deus e não nos esforçarmos por resistir à tentação, facilmente nos sentiremos arrastados ao consentimento e perdidos, segundo as palavras de Santo Anselmo: "Se não procuramos impedir a deleitação, ela se transformará em consentimento e matará a alma".
Uma senhora, que tinha fama de santa, teve, um dia, um mau pensamento, que não repeliu imediatamente, e pecou por pensamento. Por vergonha deixou de confessar esse pensamento criminoso e morreu, pouco depois, em estado de pecado. Porque morreu com fama de santidade, mandou o bispo que fosse sepultada em sua própria
capela. No dia seguinte, porém, apareceu-lhe ela, toda circundada de fogo, e confessou-lhe, infelizmente já tarde demais, que estava condenada por ter consentido num mau
pensamento.
c) Toda a malícia do mau pensamento está, porém, no consentimento. Havendo pleno consentimento, perde-se a graça de Deus e chama-se sobre si a condenação eterna, quer se tenha o desejo de cometer um pecado determinado, quer se pense ou reflita com prazer no pecado como se o estivesse cometendo. Esta última espécie de
pecado chama-se uma deleitação deliberada ou morosa, e deve-se distinguir bem da primeira, isto é, do pecado de desejo.
3) Se fores, pois, molestada por tais tentações, alma cristã, não deves perder a
coragem, antes, animosamente combater, empregando os meios que te vou indicar, e não sucumbirás:
a) O primeiro é humilhar-se continuamente diante de Deus. O Senhor castiga
muitas vezes os espíritos soberbos, permitindo que caiam em qualquer pecado impuro. Sê, pois, humilde, e não confies em tuas próprias forças. Davi confessa que caiu no pecado por não ter se humilhado e ter confiado demais em si mesmo: "Antes de me haver humilhado, eu pequei" (Sl 118, 67). Devemos temer sempre a nossa própria
fraqueza e colocar em Deus toda a nossa confiança, esperando firmemente que nos
preserve desse vício.
b) O segundo meio é recorrer imediatamente a Deus, sem entrar em diálogo com a tentação. Logo que se apresentar ao nosso espírito um pensamento impuro, devemos elevar a Deus imediatamente o nosso pensamento ou dirigi-lo a qualquer objeto indiferente. A coisa melhor será invocar imediatamente os Santíssimos Nomes de Jesus e Maria, e não cessar de repeti-los até desaparecer a tentação. Se ela for muito forte, será bom repetir muitas vezes o seguinte propósito: Ó meu Deus, prefiro morrer a Vos ofender. Peça-se socorro, dizendo: Ó meu Jesus, socorrei-me. Maria, assisti-me. Os Nomes de Jesus, Maria e José possuem uma força especial para afugentar as tentações do demônio.
c) O terceiro meio é a recepção assídua dos Santos Sacramentos da Confissão e da Comunhão. É de suma importância revelar quanto antes ao confessor as tentações impuras. "Uma tentação revelada já está meio vencida", diz São Filipe Néri. E se alguém teve a infelicidade de consentir em uma tentação, não se demore nenhum instante em se confessar disso. São Filipe Néri livrou um rapaz desse vício, induzindo-o a confessar-se logo depois de cada queda.
A Santa Comunhão, está fora de dúvida, confere uma grande força na resistência às tentações desonestas. O Sangue de Jesus Cristo, que recebemos na Sagrada Comunhão, é chamado pelos Santos de 'Vinho gerador de Virgens' (Zc 9, 17). O vinho natural é um perigo para a castidade; este Vinho Celestial é o seu conservador.
d) O quarto meio é a devoção à Imaculada Mãe de Deus, que é chamada a
Virgem das Virgens. Quantos jovens não se conservaram puros e castos como Anjos,
devido à devoção à Santíssima Virgem!
e) O quinto meio é a fuga da ociosidade. O Espírito Santo diz (Ecli 33, 21): "A
ociosidade ensina muita coisa má", isto é, ensina a cometer muitos pecados. E o profeta Ezequiel (Ez 16, 49), assevera que foi a ociosidade a causa das abominações e ruína final dos habitantes de Sodoma. Conforme São Bernardo, a ociosidade motivou a queda de Salomão. Por isso São Jerônimo exorta a Rústico que esteja sempre ocupado, para que o demônio não o preocupe com suas tentações. "Quem trabalha é
tentado por um demônio só; quem vive ocioso, é atacado por uma multidão deles", diz São Boaventura.
f) O sexto meio consiste no emprego de todas as precauções exigidas pela
prudência, tais como a modéstia dos olhos, a vigilância sobre as inclinações do coração, a fugida das ocasiões perigosas, etc.


(SANTO AFONSO MARIA DE LIGÓRIO, Escola da Perfeição Cristã,
compilação de textos do Santo Doutor pelo padre Saint-Omer, CSSR, tradução do padre
José Lopes, CSSR, IV Edição, Editora Vozes, Petrópolis: 1955, páginas 186-204 e 338-
343).

ESTE BLOG É DEDICADO À:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...