segunda-feira, 31 de outubro de 2011

AS ARMAS


Nós católicos temos várias armas, mas muitas vezes não sabemos quais são e como usá-las.
Não foram poucas às vezes em que fui participar da Santa Missa de qualquer jeito; muitas vezes sem entender o que realmente acontecia durante ela.
Hoje depois de ler vários livros falando sobre a Santa Missa e procurando entendê-la da melhor maneira possível, percebo o grave erro que cometia. Imagino também como existem várias pessoas que estão hoje na mesma situação que eu estava outrora.
Ao ler o livro que explica a missa parte por parte pude entender o tesouro que eu tenho em mãos e não valorizava. Tem também o extraordinário testemunho de Catalina Rivas, que quando o li pela primeira vez me deu uma crise de choro de pelo menos uns trinta minutos. Na ocasião estava em casa com minha filha Larissa e não soube o que dizer e nem explicar para ela, que também começou a chorar.
Tenho certeza que se usarmos a palavra de Deus com mais freqüência, não com o intuito de apenas ler ou lê-la como um simples livro, mas sim com o desejo de querer ser transformado por ela, de ser renovado, de ser sarado, curado e restaurado.
Muitas vezes procuramos cursos para crescer profissionalmente, para alavancar uma sorte maior na vida. Somos capazes de fazer muitas loucuras por uma carreira de sucesso e conforto. Mudamos de cidade, religião, nos sacrificamos e colocamos a nossa vida em risco para isso quando o mais ideal seria apenas silenciar o nosso coração e seguir  o Mestre dos mestres que com certeza nos ensinará e sabe o que é melhor para cada um de nós.
Estamos em uma época onde, acredito a oração, a intimidade e a perseverança no caminho com Deus irão ditar o sucesso em questão.
Hoje está tudo tão esquecido, os valores verdadeiros foram trocados por coisas banais, vivemos nos enchendo de coisas vazias que não nos levarão a nada. A oração do Rosário é uma poderosa arma como preparação para os difíceis dias que estamos vivendo e estão por vir. Nos preparamos para tudo, para ter sucesso, para ser valorizado e ter reconhecimento. Chegamos tarde do trabalho, da faculdade, da diversão, mas nunca temos tempo para partilhar algo com Deus ou ouvir o que Ele tem para nos dizer. Será que aquela agonia na cruz, a flagelação atado à coluna, a colocação da coroa de espinhos não está acontecendo agora por arrogância nossa ou por falta de reconhecer a nossa pequenez? Isso sem falar na subida do calvário e morte de cruz. O nosso maior momento do dia tem que ser a hora em que recebemos Jesus, no seu corpo e sangue, nenhuma reunião, nenhuma palestra, decisão de negócios pode ser mais importante do que estar com Ele.
Que possamos seguir o que a santa igreja no ensina, rezar mais o rosário, receber Jesus na Eucaristia com o coração contrito e transparente e quem recebe Jesus na Eucaristia tem a obrigação de ser luz para àqueles que estão nas trevas!

"Não devemos permitir que alguém saia de nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz" Madre Tereza de Calcuta

Por: Filhos Espirituais de Pe. Pio

ENTULHOS





Fragmentos de materiais provenientes da construção ou demolição de uma obra, ou ainda o acúmulo de muitas coisas em um lugar. E preciso muitas vezes analisar os castelos que estamos construindo em nossas vidas, se não são castelos alicerçados em coisas ilusórias e passageiras; e preciso construir castelos em bases solidas com sabedoria e sempre seguindo a orientação de Jesus para tal construção.
 Muitas vezes ficamos presos a desejos, fantasias, consumo excessivo, busca por status e vamos nos alimentando de coisas que só nos deixa mais pesados, acumulando entulhos que atrapalha o nosso viver. 
E preciso deixar o caminho livre para que possamos ter uma relação transparente com Jesus Cristo, tirando o ódio, a inveja, a tristeza e tantas outras impurezas que atrapalham nosso caminho com o Rei dos reis. Do que adianta esconder algo desse maravilhoso Deus, sendo que Ele sabe tudo. Precisamos deixar de fingir que Ele não sabe e tomar atitudes e ações que nos faça cada dia melhores do que somos; um pai melhor, mais presente, uma mãe mais amorosa, um funcionário melhor, um servo melhor, um amigo melhor, um adorador melhor, um soldado, um guerreiro melhor pra Deus. Precisamos ter pelo menos a dignidade e a honra de passar pela vida de alguém e deixar algo de valor. Podemos deixar algo nosso, como um conselho, um incentivo, um sorriso, mas se deixarmos algo que vem de Deus essa vida pode ser transformada.
Será que nossa fe não esta alienada e não estamos escondendo defeitos, maquiando fragilidades, quando às vezes, reflexões e diálogos diários com Nosso Senhor poderia nos trazer mais maturidade e presença de palco no cenário da vida.
Muitas vezes preferimos nos esconder e nos omitir ao invés de ter uma fe transformadora e ligada a ação.
E preciso entender que Deus nos aceita como somos, ou seja, com nossos defeitos, limites, virtudes e pecados. Mas que também não sejamos meros freqüentadores de igrejas que não provaram verdadeiramente o arrependimento, não podemos continuar a flertar com o mundo a acharmos que do jeito que esta nossa vida seremos arrebatados. Muitos estão no barco prazeroso do mundanismo, mas não percebe que este barco se destina a destruição. Somos apegados a moda desse mundo, porem essa moda passa e nossa vida também; ganhamos o mundo mas perdemos nossa alma!
Fica aqui o alerta para que possamos refletir sobre nossa vida, nossas escolhas, aquilo que optamos por dizer sim ou não. Jesus Cristo e o maior tesouro que existe, Ele e o melhor e e preciso querer estar com o melhor; mas não estar com Ele porque se quer algo em troca e sim porque estar com Ele deve ser a nossa meta e objetivo, pois no mais Ele tudo fará!

"Por causa de prazeres passageiros, sofrem-se grandes tormentos eternos"
São João da Cruz




quinta-feira, 20 de outubro de 2011

DURANTE O SOFRIMENTO

Não devemos exigir o motivo;
► Não devemos nos afastar de Deus;
► Não devemos nos afastar dos outros;
► Devemos decidir os limites da capacidade de suportar;
► Não devemos impacientar-se com Deus;
► Não devemos buscar nossas próprias soluções. Pv 14,12;
► Não devemos nos entregar ao desespero;
► Não devemos nos iludir;
► Não devemos nos entregar aos nossos próprios desejos;
► Não devemos ficar irados e nem deprimidos.


* Devemos nos contentar em saber quem está no controle. Rm 8,28-30;
* Devemos reconhecer que Deus sempre está conosco. Hb 13,5  1Pd 5,6-7;
* Devemos manter a comunhão com os cristãos. Hb 10,24-25;
* Devemos saber que Deus determina e conhece nossos limites. 1Cor 10,13;
* Devemos esperar pelo tempo perfeito de Deus. Sl 31,14-15;
* Devemos confiar na direção do Senhor. Pv 3,5-6;
* Devemos esperar no Senhor. Sl 27;
* Devemos buscar a verdade. Jo 8,32;
* Devemos manter-se puros. 1Pd 2,11-12;
* Devemos controlar a ira. Tg 1,19-20;
* Devemos esperar no Senhor. Jó 13,15.

"SE VOCÊ ACREDITA NO QUE LHE AGRADA NOS EVANGELHOS E REJEITA O QUE NÃO GOSTA, NÃO É NOS EVANGELHOS QUE VOCÊ CRÊ, MAS EM VOCÊ" Santo Agostinho

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

GRANDEZA DIVINA E PEQUENEZ DO HOMEM



O Eterno tudo criou sem exceção, só o Senhor será considerado justo.
Ele é o rei invencível que permanece para sempre. Quem será capaz de relatar suas obras?
Quem poderá compreender suas maravilhas? Quem poderá descrever todo o poder de sua grandeza?
Quem compreenderá a explicação de sua misericórdia?
Nada há a subtrair, nada a acrecentar às maravilhas de Deus; elas são imcompreensiveis.
Quando o homem tiver acabado, então estará no começo; e quando cessar a pesquisa, ficará perplexo.
Que é o homem e para que serve? Que mal ou que bem ele pode fazer?
A duração da vida humana é quanto muito ceam anos. No dia da eternidade esses breves anos serão contados como uma gota de água no mar, como um grão de areia.
É por isso que o Senhor é paciente com os homens, e espalha sobre eles a sua misericóridia.
Ele vê quanto é má a presunção do seu coração, e reconhece que o fim deles é lamentável; é por isso que ele os trata com toda a doçura, e mostra-lhes o caminho da justiça.
A compaixão de um homem concerne ao seu próximo, mas a misericórdia divina estende-se sobre todo ser vivo.
Cheio de compaixão, Deus ensina os homens, e os repreende como um pastor o faz com seu rebanho.
Compadece-se daquele que recebe os ensinamentos de sua misericórdia, e do que se apressa a cumprir os seus preceitos.  
        
ECLESIÁSTICO 18, 1-14

ESTE BLOG É DEDICADO À:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...