sábado, 6 de fevereiro de 2016

LER A BÍBLIA TODA EM UM ANO

PLANO DE LEITURA

“Tua palavra é luz ao revelar-se, até os pequeninos a compreendem” (SI 119,130).

Os livros da Bíblia não estão dispostos em uma sequência que facilite a compreensão do seu significado. Há livros que podem ser lidos a qualquer tempo, e outros que supõem uma certa ordem. Alguns dizem mais respeito às nossas vidas, ao nosso dia a dia – de forma direta –, e outros que precisam ser considerados em seu contexto (prá não fazermos uma leitura fundamentalista, inadequada, de seu significado), e são por vezes aparentemente “sem sentido”, numa leitura superficial. Ou seja, toda a Bíblia é útil, mas alguns livros e passagens são mais proveitosos e aplicáveis à nossa vida que outros. Para aprender a fazer esta distinção é preciso ler a Bíblia toda; não, porém, sem um mínimo de orientação que nos ajude a manter aceso o interesse e o gozo pela leitura. Por isso, mais do que entender o “porquê” dos critérios propostos, comece o programa, e saboreie a doçura da Palavra gradativamente, elegendo, com o tempo, o seu próprio ritmo, as passagens que lhe são mais caras e utilizáveis no seu ministério...


1 - Comece pela leitura da Primeira Carta de São João, capítulo primeiro (1Jo 1). Muitos autores a indicam para os iniciantes, por ser uma leitura de fácil compreensão e por conter, por assim dizer, uma espécie de anúncio kerigmático, fundamental para a nossa iniciação no conhecimento da Palavra de Deus.
Nos dias seguintes, leia – sempre um por dia – os outros 4 capítulos desta 1ª carta, a 2ª carta de João (que tem só um capítulo) e a 3ª carta de João (que também tem somente um capítulo). Pronto: você já tem aí uma semana de oração e estudos com a Palavra de Deus. Passada essa semana, repita – pelo menos uma vez, o caminho já feito. (Não tenha pressa. Saboreie as palavras, e veja como novos significados vão “saltando” aos seus olhos)


Recomendações:


a) Leia as explicações do rodapé de sua Bíblia.
b) Sublinhe (ou destaque, com uma caneta apropriada) os versículos que mais chamam sua atenção.
c) Pergunte-se, ao ler cada capítulo: O que Deus está dizendo para mim, hoje, nessa leitura? Em que situações posso (ou poderei) aplicar essa mensagem à minha vida, ao meu ministério?
d) Que promessas – ou princípios divinos – estão contidos nessa passagem, para mim? (Note que, para responder a essas perguntas, você já irá naturalmente reler o capítulo proposto, também no mesmo dia...)
e) Será muito útil você anotar as respostas a essas indagações em um caderno próprio (a que muitos chamam de “Diário Espiritual”). Mas não deixe que isso se converta para você numa “tarefa a mais”, que o leve a desanimar na alegria da leitura. Com o tempo, você fará naturalmente essas anotações – num “diário”, na própria Bíblia, em cadernos de anotações para futuras palestras ou reflexões em grupo, etc. Com o tempo, também, poucos continuam a fazer o seu “diário espiritual” – a menos que isso faça parte das regras de uma Comunidade ou Congregação à qual se pertence. Mas o importante, mesmo, é você desenvolver o hábito de leitura diária da Sagrada Escritura... As demais práticas serão incentivadas em sua vida pelo próprio Espírito, que irá mostrando a você a utilidade delas.


2 - Um livro que facilita e predispõe o nosso coração para a oração, é o Livro dos Salmos. Nos Salmos, você irá aprendendo a recorrer à Palavra em momentos próprios para o Louvor, a Ação de Graças, o Arrependimento, a Súplica, a Renovação da Confiança no Senhor, o Socorro nas Adversidades e na Fraqueza, o Júbilo pelas conquistas, a Admiração pela Onipotência de Deus e por Sua própria Palavra – entre outros sentimentos. Por que então não lermos também um salmo (ou parte de alguns) por dia?
Na primeira vez, você poderá lê-los na sequência em que se encontram na Bíblia. Com o tempo, você mesmo irá aprendendo a procurá-los conforme as suas necessidades do momento. Ocasionalmente, você poderá também pedir ao Espírito que lhe indique uma leitura, ou mesmo abrir o Livro dos salmos (ou outro) aleatoriamente, pedindo antes que o Espírito lhe dê uma palavra para aquele dia...


Sugestão


a) Leia, de uma só vez, cada um dos seguintes salmos, conforme aparecerem em sua sequência: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 18, 19, 20, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28, 29, 31, 32, 35, 38, 39, 40, 41, 42, 44, 45, 46, 47, 48, 50, 51, 52, 53, 55, 56, 57, 58, 59, 60, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 69, 71, 74, 75, 76, 78, 79, 80, 81, 82, 83, 84, 85, 86, 87, 89, 90, 91, 92, 94, 95, 96, 97, 98, 99, 100, 102, 107, 109, 110, 111, 112, 114, 115, 116, 119, 120, 121, 122, 123, 124, 125, 126, 127, 128,129, 130, 131, 132, 133, 134, 136, 137, 139, 140, 141, 142, 143, 144, 145, 146, 147, 148, 149 e 150.
b) Leia, distribuindo a leitura por 2 dias, os seguintes salmos: 9 (versículos de 1 a 21, no primeiro dia, e de 22 a 39, no segundo dia); 17 (de 1 a 14, e de 25 a 51); 21 (de 1 a 16, e de 17 à 31); 30 (de 1 a 10, e de 11 a 25); 33 (de 1 a 13, e de 14 a 23); 34 (de 1 a 16, e de 17 a 28); 36 (de 1 a 17, e de 18 a 40); 37 (de 1 a 9, e de 10 a 23); 43 (de 1 a 10, e de 11 a 27); 49 (de 1 a 10 e de 11 a 23); 54 (de 1 a 12, e de 13 a 24); 67 (de 1 a 19, e de 20 a 36); 68 (de 1 a 16, e de 17 a 37); 70 (de 1 a 12, e de 13 a 14); 72 (de 1 a 15, e de 16 a 28); 73 (de 1 a 12, e de 13 à 23); 88 (de 1 a 26, e de 27 a 53); 93 (de 1 a 11, e de 12 a 33); 101 (de 1 a 16, e de 17 a 29); 103 (de 1 a 15, e de 16 a 35), 104 (de 1 a 22, e de 23 a 45); 105 (de 1 a 24, e de 25 a 48); 106 (de 1 a 22, e de 23 a 43), 108 (de 1 a 16, e de 17 a 31); 113 (de 1 a 8, e de 9 a 26 – dependendo da tradução3); 117 (de 1 a 13, e de 14 a 29); 135 (de 1 a 13, e de 14 a 26); 138 (de 1 a 12, e de 13 a 24)...
c) Leia, em três dias, o salmo 77 (versículos de 1 a 22 no 1º dia, de 23 a 55 no 2º dia, e de 56 a 72 no 3º dia).
d) Leia, em 11 dias, o salmo 118 (1º dia = versículos de 1 a 16; 2 dia = de 17 a 32; 3º dia, de 33 a 48; 4º dia: de 49 a 64; 5º dia, de 65 a 80; 6º dia, de 81 à 96; 7º dia, de 97 a 112, no 8º dia, de 113 a 128; no 9º dia, de 129 a 144; no 10º dia, de 145 a 160; e no dia 11º dia, do versículo 161 ao versículo 176).


3 - Vamos entrar em um novo passo? Doravante – se ainda não começou a fazê-lo –, sempre que um versículo se destacar para o seu gosto ou para o seu entendimento, copie-o em um papel à parte (uma ficha, um pequeno cartão, ou em um “post it”), e coloque à vista (com a citação bíblica anotada abaixo da frase), de modo que você o decore em pouco tempo. Isso lhe será de muita valia em sua caminhada espiritual... Para a sequência das leituras (sempre com o propósito de um capítulo por dia, mais o salmo), siga o seguinte roteiro:


a) Leia o Evangelho de São João. Ele é diferente dos outros 3 evangelhos, e contém narrativas exclusivas e fundamentais para o nosso entendimento a respeito da divindade de Jesus Cristo. Ele contém uma impressionante catequese de Jesus sobre o Espírito Santo (aliás, aqui o Espírito é, pela primeira vez, nos revelado como pessoa divina). Quando o capítulo lhe parecer mais complicado, ore ao Espírito, peça luzes para o entendimento, e leia novamente. Saiba que, às vezes, a chave para a melhor compreensão de um capítulo a encontramos em capítulos posteriores. Ou mesmo em outros livros que você vai conhecer, oportunamente.
b) Leia na sequência, o Evangelho de Marcos. O autor – louvado por sua arte de narrador –, demonstra também em seu evangelho grande habilidade em enriquecer sua narrativa com indicações geográficas. Para ele, mais do que uma mensagem provinda de Deus referente à pessoa do Messias, o Evangelho é esta ação divina em meio aos homens. Marcos valoriza a “Boa Nova”, e enfatiza a pessoa de Jesus Cristo como Filho de Deus e a proximidade de seu Reino. Foi o primeiro a nos trazer esse gênero conhecido como “evangelho”.
c) Depois de Marcos, leia, sequencialmente tanto o Evangelho de Lucas como os Atos dos Apóstolos (que, desde os tempos antigos, têm também sido atribuídas a Lucas). O Evangelho destaca a subida de Jesus rumo a Jerusalém, onde se realiza o evento pascal: paixão, morte e ressurreição de Jesus; e o livro dos Atos relata a pregação deste evento a partir de Jerusalém até “os confins do mundo”, as extremidades da terra (cf. At 1,8). Importantíssimo no livro dos Atos é a narrativa do cumprimento da promessa de Deus a respeito do “dom do Espírito”, e a progressão da atividade missionária dos apóstolos – especialmente de Pedro e Paulo –, e o ânimo das primeiras comunidades cristãs, do “batismo ao martírio”...
d) Agora leia o Evangelho de Mateus – Como os demais evangelistas, Mateus relata a vida e o ensinamento de Jesus, e, a seu modo, destaca que o “Deus conosco” (o Emanuel anunciado a José) ficará presente entre os que crêem até o fim dos tempos. É o evangelista que mais insiste na lei, na Escritura, no cumprimento das profecias, nos costumes judaicos. Seu evangelho é dirigido primordialmente aos judeus, a quem quer demonstrar que Jesus é o Cristo, o Messias esperado...
4 - Vamos para um novo passo, entrando em contato agora com um outro gênero literário da Bíblia: o gênero epistolar, ou, simplesmente, as cartas.


a) Primeiramente você deve ler as cartas atribuídas a Paulo (a “carta aos Hebreus, e, provavelmente algumas das outras 13 cartas não foram escritas pessoalmente por ele, mas por discípulos dele; isso não altera a importância delas).
Das 14 cartas atribuídas a Paulo, 9 são dirigidas a alguma comunidade. Paulo fundava comunidades e, de vez em quando, voltava para ajudá-las, animá-las e atuar como moderador em algumas situações problemáticas. Quando estava impedido de visitá-las pessoalmente, enviava-lhes cartas (algumas eram bem longas...). Leia as cartas dirigidas às comunidades na seguinte sequência (sempre um capítulo por dia), mais o salmo de sua programação.
- Carta aos Efésios
- Carta aos Filipenses
- Carta aos Colossences
- I Carta aos Tessalonicenses
- II Carta aos Tessalonicenses
- Carta aos Gálatas
- I Carta aos Coríntios
- II Carta aos Coríntios
- Carta aos Romanos


b) Paulo também escreveu 3 cartas chamadas “Cartas Pastorais”, assim denominadas por serem dirigidas não a comunidades, mas a seus líderes, ou “pastores”. São essas que você deve ler na sequência:
- 1ª Carta a Timóteo
- 2ª Carta a Timóteo
- Carta a Tito


Leia em seguida a que Paulo escreveu a um cristão:
- Carta a Filêmon.


Em seguida, leia a carta que foi dirigida aos Hebreus em geral:
- Carta aos Hebreus


Saiba que as cartas que Paulo escreveu pessoalmente são mais antigas que os Evangelhos. A primeira delas (1ª Carta aos Tessalonicenses) foi escrita por volta do ano 51, sendo portanto o mais antigo livro do Novo Testamento. Paulo morreu provavelmente em 64 ou 67, antes, portanto, que fosse escrito o primeiro Evangelho (o de Marcos).


c) Chegou a hora de ler as chamadas epístolas “católicas”, assim conhecidas por não se dirigirem nem a uma pessoa e nem a uma determinada comunidade, mas a todas as igrejas cristãs (lembrando, então, que a palavra católico significa universal).


São 7 as epístolas “católicas”; delas, você já leu 3 (as de João). Leia agora as demais, nesta sequência:
Carta de Tiago
- 1ª Carta de Pedro
- 2ª Carta de Pedro
- Carta de Judas


A esta altura, o seu conhecimento da Sagrada Escritura já é bem diferente do que quando você se iniciou nessa prática de leitura. Você certamente já percebeu, por exemplo, que para o entendimento de alguns capítulos basta uma única leitura; já, para outros, a exigência vai ser maior (8, 10 vezes... ou até mais).
Claro que, nesta sua primeira “leitura geral”, o objetivo não é estudar e entender de modo aprofundado toda a Sagrada Escritura, mas o de ter contato com a Palavra viva do Deus vivo, que fala com você ainda hoje. O objetivo maior, do ponto de vista didático- pedagógico, é desenvolver em você o hábito de leitura da Bíblia. Só quem adquire esse hábito de ler regularmente a Bíblia pode cultivar também o hábito de bem estudá-la, posteriormente.
Por ora, continue a rezar pedindo ao Espírito Santo luz para que a Palavra lhe proporcione o crescimento e o fortalecimento espiritual de que você necessita. Continue a dar ênfase a essa leitura devocional mais do que a uma leitura de estudo. Continue a se perguntar: que luz esse Jesus que a Bíblia apresenta pode projetar hoje sobre todos os aspectos de minha vida (familiar, profissional, comunitária, emocional...)? Qual o impacto que deve ter em minha vida a salvação realizada por Jesus? De que maneira posso me deixar possuir e conduzir pelo dom do Espírito Santo, de modos a viver minha vocação rumo à santidade?...


5 - Vamos entrar agora na fase de leitura dos livros do Antigo Testamento. “Por que li os do Novo Testamento primeiro? São mais importantes?”... Você já aprendeu que toda a Sagrada Escritura é importante, e inspirada por Deus. Mas os livros do Novo Testamento foram escritos primordialmente para os cristãos – como eu e você –, para a Igreja de Jesus Cristo. Sua linguagem é mais universal, e diz mais respeito à nossa vida dos tempos de agora – e revelam por completo aquele que é o centro e o âmago de toda a Bíblia: Jesus Cristo, Senhor e Salvador!
O Antigo Testamento – também muito importante – foi relacionado e dirigido mais ao povo de Israel – ainda que nele encontremos livros importantíssimos para se entender o Novo Testamento e até mesmo o significado da missão redentora de Jesus.
Ao iniciar agora a leitura dos livros do Antigo Testamento (A.T.) não se esqueça de levar em consideração os aspectos históricos, culturais e sociais envolvidos, as intenções do autor, os modos de falar, escrever e enxergar o mundo, sabendo que, embora contenha coisas muito interessantes e até “cientificamente comprovadas”, a intenção da Bíblia não é ensinar ou transmitir conhecimentos daquelas ciências que outras instâncias do pensamento humano têm a incumbência de pesquisar e ensinar. Seu objetivo é a explicitação da salvação realizada por Jesus Cristo. E isso ninguém faz como ela... Algumas considerações antes de você começar a leitura dos livros do A.T.:
1ª) Agora que você já está mais treinado na leitura, a sugestão é que você imprima um novo ritmo à leitura. Além da leitura indicada para os livros do A.T., continue a ler os Salmos indicados, e não abandone a leitura do Novo Testamento (N.T.)... Retome a leitura daqueles livros – ou capítulos – que despertaram seu interesse, e que ainda mereçam sua atenção e meditação.
2ª) Note que se você participa de Missa diariamente, já tem definido um programa de leitura. Lembre-se apenas de que você deve ir além do simples “ouvir” na celebração, ou mesmo apenas “ler” durante a mesma. É bom – para o propósito de se avançar no conhecimento da Sagrada Escritura – que se dedique tempo a essa leitura (com grifos, anotações, orações com aquela palavra que está sendo lida, e possível registro de um “diário espiritual”...
3ª) O A.T. é longo, e a quantidade de livros bem maior que a do N.T. Muitos capítulos de livros do A.T. são extensos, e por vezes enfadonhos (compridas genealogias, descrições de construção do templo, relatos repetitivos...) do ponto de vista literário. Não desanime. Não queime etapas. Esforce-se por perceber o sentido que sempre está embutido na intenção do autor, ligando a Palavra de Deus à vida do povo. A Palavra ilumina e dá sentido à vida, e a vida ilumina o sentido da Palavra.
4ª) O livro do Apocalipse – que pertence ao N.T. – será proposto como o último livro a ser lido no Programa, após essa longa etapa de leitura do A.T.


Num primeiro bloco, vamos alternar a leitura de alguns livros ”históricos” (que são 21) com um dos livros chamados “Sapienciais” – ou Didáticos –, que são 7 (desses 7, você já vem lendo um deles: os salmos). Se possível, leia mais de um capítulo desses livros do A.T. por dia (mais os Salmos e suas opções para as leituras do Novo Testamento).
Dos livros desse primeiro bloco do A.T., talvez o mais conhecido – e controvertido! – seja, o livro do Gênesis (ou, das “Origens”), que fala das origens do mundo e da humanidade. Muitas vezes ele é lido como se fosse um livro de história erudita e até de ciência natural. Na realidade, ele é muito mais que isso, mas não é isso...
No Pentateuco (palavra que significa “os estojos” onde eram guardados esses 5 primeiros livros que compreende o Gênesis, o Êxodo, o Levítico, o Livro dos Números, e o livro do Deuteronômio), o povo de Israel se descobre como alguém eleito por Deus, que o protege e o conduz; depois de muita desobediência, sente-se convidado a seguir o exemplo dos patriarcas na fidelidade a seu Deus, que é fiel em Suas Promessas...
Os “Livros Sapienciais” (Jó, Ex, Lv, Nm, Ct, Dt e Eclo) são de gêneros muito diversos: cânticos litúrgicos, escritos de estilo filosófico, drama, reflexão poético-didática, e coleções de sentenças de sábios populares (de cunho pedagógico). O “Cântico dos Cânticos” nos apresenta um misterioso rol de poemas de amor escritos em torno de um enredo confuso, que nem sempre se presta a uma interpretação clara. É preciso, pois, considerar o tempo em que foram escritos (com estranhos conceitos sobre a mulher, o inimigo, os estrangeiros...), mas com sensibilidade aberta às verdades eternas, que podem iluminar também hoje os caminhos de nossas vidas... Vamos à leitura:


a) - Gênesis
- Jó
- Êxodo
- Provérbios
- Levítico
- Eclesiastes
- Números
- Cântico dos Cânticos
- Deuteronômio
- Sabedoria
- Josué
- Eclesiástico
- Juízes


Vamos agora ao 2º bloco. Seguiremos com a leitura do restante dos “livros históricos”. Vale lembrar que o termo “histórico”, aplicado a esses livros, nos remete, na verdade, àquilo que hoje entendemos mais adequadamente por “crônica” – relato não necessariamente fundamentado sobre postulados científicos. Embora o povo de então conhecesse a diferença entre história (fato realmente acontecido) e fábula, alegoria, metáfora (narrativas simbólicas), por vezes misturavam as duas coisas, mas sempre com a intenção de bem transmitir sua mensagem para que ficasse com clareza gravada na memória de quem a ouvia.
Continuando com a leitura, observe o seu ritmo e os propósitos anteriores.


b) - Rute
- 1 Samuel
- 2 Samuel
- 1 Reis
- 2 Reis
- 1 Crônicas
- 2 Crônicas
- Esdras
- Neemias
- Tobias
- Judite
- Ester
- 1ª Macabeus
- 2ª Macabeus


No terceiro (e último) bloco do A.T., você vai entrar em contato com os “Livros Proféticos” (que são 18). A Bíblia cristã – diferentemente da Bíblia hebraica –, inclui na categoria “proféticos” apenas os pronunciamentos (oráculos) dos profetas (transfere para a lista dos “históricos” aqueles relacionados à historiografia, e traz para a lista dos “proféticos” alguns escritos que a Bíblia hebraica lista na categoria dos “Escritos” (Daniel e Lamentações). À leitura:
c) - Isaías
- Jeremias
- Lamentações
- Baruc
- Ezequiel
- Daniel
- Oseias
- Joel
- Amós
- Abdias
- Jonas
- Miqueias
- Naum
- Habacuc
- Sofonias
- Ageu
- Zacarias
- Malaquias


Finalmente, depois dessa etapa, resta pra você apenas a leitura do último livro da Sagrada Escritura: O livro do Apocalipse – também conhecido como o “livro da Revelação”, que é o que a palavra significa, em grego.
O Livro do Apocalipse foi escrito pelo apóstolo e evangelista João, com a intenção de sustentar a fé e a esperança dos cristãos perseguidos, no início do cristianismo. Embora se utilize de visões e quadros fantásticos, não é um livro de “prenúncio de desgraças”, de “coisas ocultas e aterrorizadoras”, como muitas vezes se pensa. O livro fala da glória celeste, da parusia, isto é, do céu. Anuncia a derrota dos que perseguem os seguidores de Cristo e a vitória final dos cristãos Perseguidos. Você já tem bagagem suficiente para desfrutar das impressionantes visões e quadros que o livro apresenta. A ele, pois:
- Livro do Apocalipse de João


A BÍBLIA TODA EM UM ANO!


Agora que você já se tornou um conhecido amigo da pessoa que a Bíblia na verdade é, que tal recomeçar tudo, e ler a Bíblia toda em apenas um ano?
Você não pode imaginar o quão enriquecedora será essa segunda leitura. Incrível como o significado das passagens ganham novo colorido no nosso entendimento, e a aplicabilidade delas na nossa vida flui como rio caudaloso mas suave, profundo mas transparente... É “uma outra Bíblia”, a que você vai ler – por assim dizer... Caso se anime, aqui seguem algumas sugestões.


PROGRAMA DE LEITURA DA BÍBLIA
EM UM ANO!


- Perseverantemente, você mesmo deve agora selecionar a sequência dos livros que vai ler, observando alguns critérios.
- Deixe os livros de capítulos menores (algumas cartas, alguns “proféticos”, alguns “sapienciais”, e mesmo os Salmos – que você pode ler sem ser na sequência), à parte.
- Comece a leitura sabendo que você terá de ler em média 4 capítulos por dia (praticamente 2/3 do ano).
- Conjugue a leitura de capítulos mais longos com a leitura de capítulos menores (organize uma caderneta, por exemplo, onde você vai controlando – e riscando – o que já leu).
- Contabilize leituras de capítulos que porventura você faça com outros propósitos (reuniões de oração, estudos bíblicos, e outros momentos litúrgicos).
- Cumpra em média as seguintes metas diárias (elas podem ser mais amplas, dependendo de seu tempo disponível):


1. Ler, em todos os sábados e domingos, 4 capítulos da Bíblia (108 dias x 4 = 432).
2. Ler, em outros 125 dias do ano, também 4 capítulos da Bíblia (125 dias x 4 = 500).
3. Ler, nos outros 132 dias do ano, 3 capítulos da Bíblia (132 x 3 = 396).
4. Pronto! = 1.328 capítulos. Você terá lido todos os 1067 capítulos do Antigo Testamento mais os 261 capítulos do Novo Testamento!
1067 + 261 = 1328 capítulos!


É um desafio. Eleja o seu “ANO DA BÍBLIA’, e “mãos à Palavra!” A recompensa será eterna...nem precisaríamos afirmar que a Palavra de Deus é rica demais, uma fonte de água viva inesgotável a dessedentar todos os que dela se aproximam. Vale a pena acercar-se dela tantas vezes quantas pudermos – ou necessitarmos... A fonte é sempre a mesma, mas a água é sempre renovada. Não se esgota ela, não cessamos nós de precisar de seu refrigério...Assim nos ensinava, desde há muito tempo, o sábio Santo Efrém:
“Que inteligência poderá penetrar
uma só de vossas palavras, Senhor?
Como sedentos a beber de uma fonte,
ali deixamos sempre mais do que aproveitamos.
Portanto, se alguém receber uma parcela desse
tesouro,
não pense ser só este o conteúdo dessa Palavra,
mas saiba que encontrou apenas uma parte
do muito nela contido.
E, se só esta parcela esteve ao seu alcance,
não diga que seja pobre e estéril a Palavra de Deus,
nem venha, por isso, a desprezá-la.
Ao contrário, por não poder abraçá-la totalmente,
dê graças por sua riqueza infinita.
Alegra-te por seres vencido,
não te entristeças por ela te ultrapassar.
O sedento enche-se de gozo ao beber,
e não se aborrece por não poder esgotar a fonte.
Vença a fonte a tua sede,
e não vença a tua sede a fonte,
porque, se a tua sede se sacia
sem que a fonte se esgote,
quando, de novo, estiveres com sede,
dela poderás beber.
Se, porém, saciada tua sede, também se secasse a
fonte,
tua vitória redundaria em mal.
Dá graças pelo que recebestes;
pelo que ainda sobrou não te entristeças.
Aquilo que recebestes é tua partilha;
o que sobrou é tua herança.
Não te esforces por beber em um só trago
aquilo que não pode ser tomado de uma só vez,
nem desistas de tomá-lo aos poucos”.

Paz e fogo, e que o texto seja um auxílio na leitura da Bíblia para todos.
Deus abençoe.

http://rccourobrancomg.blogspot.com.br/p/ler-biblia-toda-em-um-ano.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ESTE BLOG É DEDICADO À:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...