quarta-feira, 4 de setembro de 2013

O adorável lado aberto do Senhor


Os soldados foram e quebraram as pernas de um e, depois do outro, que foram crucificados com Jesus. Ao se aproximarem de Jesus, e vendo que já estava morto, não lhe quebraram as pernas; mas um soldado abriu-lhe o lado com uma lança, e logo depois saiu água e sangue. Aquele que viu, dá testemunho e seu testemunho é verdadeiro; e ele sabe que fala a verdade, para que vós também acrediteis. Isso aconteceu para que se cumprisse a Escritura que diz: Não quebrarão nenhum de seus ossos. E outra Escritura ainda diz: Olharão para aquele que traspassaram (Jo 19, 32-37).
A cena realmente chama atenção. Jesus já estava morto, tendo exalado o último suspiro (Jo 19,30). Por que o interesse do evangelista em continuar a narração? Jesus estava morto. Era um cadáver a ser retirado do patíbulo. O olhar da fé, no entanto, continua sua contemplação e perquirição. Aí está o mistério do corpo de Jesus, inseparável de sua pessoa e de sua obra. A obra de Jesus já havia revelado desígnios insondáveis. Com o toque da lança haver-se-ia de descobrir a interioridade de seu corpo. Um corpo cujos ossos não foram quebrados, como um verdadeiro cordeiro pascal. Um corpo do qual emana aquilo que tinha sido o motor interno de toda a sua vida: sangue e água.

O sangue, para a Escritura, representa a vida (cf. Gn 9,3-6). Desta maneira, o sangue de Jesus que mana do lado aberto é sua vida plenamente doada até o final, mostrando que tudo se havia cumprido e que, desta forma, no alto da cruz, atrairia todos a si (Jo 12,32). Também brota a água do Espírito que o Senhor dá aos seus, o mais excelente de seus dons, através do qual os discípulos continuarão sua vida em Cristo. Na força do Espírito passarão a glorificar o Pai, depois do desaparecimento de Jesus. Belíssimos dons do sangue e da água.

Para captar o alcance destas imagens, importante levar em conta as duas citações bíblicas. A primeira alude ao Cordeiro Pascal, dando a entender que Jesus é o verdadeiro Cordeiro Pascal, imolado, que salva os homens do pecado numa nova páscoa. A segunda remete para Zacarias. Ao ser sido traspassado, Jesus se manifesta como verdadeiro Messias, cuja morte vinha já prefigurada em diversos textos do Novo Testamento. A figura do Messias aproxima-se daquela do Servo de Javé que, entregando sua vida a Deus, manifesta e revela o Amor de Deus. Por meio de Cristo, mediador, esse amor se derrama sobre o povo. Esse Jesus que se acerca de Deus passa pelo momento da entrega sacrifical da vida. Paradoxalmente de sua morte brota a vida, pela efusão do Espírito que mana do coração dilacerado.

O versículo 37 transcreve Zacarias 12,10. Trata-se de um olhar de fé. Esse olhar alimenta a fé. Olhar que contempla o mistério do amor e da redenção. Olhando, reconhecemos o amor que verte sangue. Pode-se considerar a fé como um saber olhar. Bento XVI, na mensagem da quaresma de 2007, intitulada "Hão-de olhar para aquele que trespassaram", escreve: “Na cruz, o próprio Deus mendiga o amor de sua criatura. Tem sede do amor de cada um de nós”.

A Escritura, de modo especial o evangelho de João, se refere de modo bastante claro ao coração de Jesus como fonte de águas vivas. Estas fontes simbolizam o Espírito Santo que se derrama no coração dos fiéis. As águas brotam do interior de Jesus, do centro de sua vida, de seu coração.

“Coração” é uma palavra primordial em muitas culturas. Alguns a designam de “proto-palavra”, que nos coloca diante do fundamental, do básico e fundamental, do originário e profundo nunca penetrável pelo raciocínio. O coração descreve a pessoa em seu conjunto, em sua verdade e autenticidade. Muitas vezes, o coração se situa no relacionamento com Deus. Deus conhece e perscruta o coração humano (cf. Jr 17,10). T

Obs.: Esta reflexão se inspirou em El corazón de Jesús; manantial que sacia la sed, Gabino Uríbarri, SJ, in Sal Terrae 965 (2008), p. 507-509.

Um comentário:

  1. Maravillosa Reflexión...Dios escudriña los corazones...las escrituras,el Evangelio de Juan se refiere claramente al corazón de Jesús como una fuente de agua viva. Estas fuentes simbolizan el Espíritu Santo que se derrama el corazón de los creyentes. Las aguas adelante de Jesús, el centro de su vida, su corazón.

    ¡Gracias mil gracias, por su post, por su visita, su presencia en mi blog! ¿ Como puedo seguirlos? Unidos en oración. Dios les bendiga.

    ResponderExcluir

ESTE BLOG É DEDICADO À:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...