sexta-feira, 28 de junho de 2013

A alegoria da casa na rocha: Existências sólidas




Viver é uma aventura. Cada um é convidado a dar um sentido profundo a seus dias e tentar responder, da melhor maneira possível, os apelos que a vida costuma fazer. Somos corpo e espirito, homem e mulher, poço de desejos e anseios, sadios e doentes. Uns nascem no seio famílias bem constituídas e outros, ao Deus-dará. Em todas essas situações as pessoas se dão conta de que precisam dar um sentido belo ao viver, precisam apoiar seus projetos sobre a rocha.
Uns consideram rocha a total lisura. No trabalho, na convivência com as pessoas, no trato dos negócios são profundamente honestos e, desta forma, pessoas que inspiram respeito e deferência. A rocha do amor sólido,  base do casamento. Um rapaz conhece uma moça e vice-versa. Auscultam os desejos profundos de um e de outro. Inteiram-se da história precedente de um e de outro. Fazem profunda experiência de bem querer. Resolvem unir seus destinos com um sim, uma promessa de bem querer de verdade. Constroem sua casa sobre a rocha. Nessa casa sólida fazem o projeto de acolher os filhos que Deus quiser lhes conceder, fazendo de suas casas lares impregnados de calor e de fé.
Há profissionais, como por exemplo médicos, que se orientam para este tipo de profissão a partir de um chamamento forte. Têm vocação para se debruçar sobre corpos enfermos e mentes doentes e, para além de qualquer interesse por lucros, são pessoas que fazem de suas vidas um hino de dedicação e um cântico de verdadeiro amor. Constroem sua existência sobre a rocha.
Há pessoas que são religiosas por tradição. Há outras que vivem uma fé profunda. Sua vida é uma extensão do batismo. Estão sempre num empenho de morrer a si mesmas e nascer para o mundo novo. São pessoas que cultivam uma delicadeza de consciência de tal forma que não deixam-se entorpecer. Sempre delicadas e assim conservam uma consciência atenta aos mínimos desejo do Senhor. São pessoas que se acostumaram a caminhar na presença do Senhor. Vivem sempre em estado de desejo. Não se deixam levar pela mesmice, pela rotina. Estão sempre vigilantes, com lâmpadas acesas esperando a volta ou a passagem do Esposo. São pessoas atentas aos apelos da Igreja que, guiada pelo Espírito, propõe sempre caminhos novos. Pessoas que constroem sua casa sobre a rocha da fé, que é a confiança inabalável no Senhor. T

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ESTE BLOG É DEDICADO À:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...