terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

"DISTINÇÃO DE CANTOS NA LITURGIA"



Visto que os cantos, na liturgia, não são genéricos, mas funcionais, costuma-se

fazer uma distinção entre eles, de acordo com a sua ministerialidade. Assim, podem

ser classificados:


 I - Cantos processionais -

São aqueles que acompanham as procissões litúrgicas.

 Temos então, com relação à missa: o canto de entrada, o de aclamação ao Evangelho

(quando se faz a procissão deste), o da procissão das oferendas, o da comunhão e o

canto final (quando este acompanha a saída do povo).


 II - Cantos interlecionais -

São os que ficam entre as leituras bíblicas (O salmo

 responsorial e a aclamação ao Evangelho).


 III - Cantos fixos ou ordinários -

Os que não variam com o tempo litúrgico ou a festa

(O Glória, o Santo, o Kirye e o Cordeiro de Deus).


 IV - Cantos próprios -

Os que variam de acordo com o tempo litúrgico, festa ou solenidade.


 V - Cantos litânicos -

Os que têm a forma de ladainha (Ato penitencial e Cordeiro de Deus).


 VI - Cantos antifonais ou alternados -

Os que se cantam alternando-se: coro e povo, homens e mulheres (O canto alternado ou antifonal embeleza muito a celebração, mas quase não se pratica. A criatividade pastoral deveria usar mais este recurso).


 VII- Cantos responsoriais -

No canto responsorial, as estrofes são cantadas pelo coral ou por um solista, aqui chamado então salmista. O povo só participa com o refrão.

Exemplo de canto responsorial é o salmo depois da primeira leitura.


 

PARÓQUIA NOSSA SENHORA APARECIDA e SÃO LOURENÇO
“Em obediência à vossa palavra, lançarei as redes” (Lc 5,5b)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ESTE BLOG É DEDICADO À:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...