segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

PARA TODOS A ENTRADA NA VIDA É A MESMA E A PARTIDA SEMELHANTE


Também eu sou um mortal, igual a todos, do gênero daquele ser terreno que por primeiro foi feito. Formado em carne, no seio de minha mãe, durante dez meses tomei consistência em seu sangue, por força do sêmen viril e do prazer,
companheiro do sono. Também eu, quando nasci, respirei o ar comum e, ao cair na terra, que tudo recebe de modo igual, estreei minha voz chorando, igual a todos.
Envolto em faixas fui criado, entre cuidados; 5 nenhum rei começou a existência de outra maneira.
Para todos é uma só a entrada na vida, e uma só, a saída.
Por isso desejei, e foi-me dado o bom senso; supliquei, e veio a mim o espírito da
Sabedoria. Preferi-a aos reinos e tronos e, em comparação com ela, julguei sem valor as riquezas. A ela não igualei nenhuma pedra preciosa, pois, a seu lado, todo o ouro é um punhado de areia e, diante dela, a prata será avaliada como o lodo.
Amei-a mais que a saúde e a beleza, e quis possuí-la mais do que a luz, pois seu esplendor é inextinguível.
Todos os bens me vieram junto com ela, pois uma riqueza incalculável está em suas mãos. E alegrei-me com todos esses bens, pois é a Sabedoria quem os precede, apesar de eu ignorar que ela é mãe de todos eles.
Aprendi-a sem falsidade e reparto-a sem inveja: não escondo suas riquezas.
Ela é um tesouro inesgotável para a humanidade: os que a adquirem estão preparados para a amizade com Deus, porque recomendados pelos dons da instrução.
Deus me conceda falar segundo o seu desejo e ter pensamentos dignos dos dons que
recebi, pois ele é o guia da Sabedoria e é também quem corrige os sábios; em suas mãos estamos nós e as nossas palavras, assim como toda a Sabedoria e a habilidade.
Ele me deu um conhecimento exato de tudo o que existe, para eu entender a estrutura do mundo e as propriedades dos elementos, o começo, o meio e o fim dos tempos, a alteração dos solstícios, as mudanças das estações, os ciclos do ano e a posição das estrelas, a natureza dos animais e a fúria das feras, a força dos espíritos e os pensamentos dos homens, a variedade das plantas e as propriedades das raízes.
Aprendi tudo o que está oculto e tudo o que se vê, pois a Sabedoria, artífice de todas as coisas, mo ensinou.

Livro da Sabedoria 7, 1-22
Bíblia da CNBB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ESTE BLOG É DEDICADO À:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...